domingo, 27 de dezembro de 2015

‪#‎UABista‬ da EPCT, e Demais amigos deste ‪#‎Ciberespaço‬


O ano de 2015, apesar das constantes dificuldades, não tarda a findar e, sem pieguice, já contamos as inúmeras vitórias conquistadas, tanto a nível particular quanto a nível social, entretanto, é imperativo transformar as incertezas em reais possibilidades vindouras.

2016 não tarda a chegar e é preciso estar atento aos acontecimentos para não perder oportunidades. Precisamos imprimir proativamente nossas potencialidades individuais no contexto social, sem esquecermos da Solidariedade, Fraternidade e o Amor como premissas fundantes das relações humanas para transformar tal realidade capital.

Para tais ações é imprescindível que, o seu ser de agora, esteja em harmonia com o momento vigente. Lembre-se, Jesus que tanto lutou para transformar a realidade social, quando por aqui passou, está Aniversariando e você é o convidado especial. Participe e propague o Amor e a Fraternidade para com os seus semelhantes. Talvez seja esta a sua melhor performance enquanto humano.

Vitalidade e otimismo é fundamental na virada do ano. Seja fraternalmente humano e, vamos conquistar as melhores coisas da vida... Conto com você em 2016 para novas etapas de partilhas e conhecimentos nas formações coletivas da Licenciatura em EPCT.

Fraterno Abraço, um Feliz Tudo no seu Natal, Paz, Luz, Prosperidade e Conquistas Reais no Ano que vai Chegar.

Airton dos M@res

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Sem Impedimento!


Não posso apoiar um processo de "impeachment" conduzido por um “fora da lei”, mesmo discordando radicalmente das práticas errôneas do governo petista, preciso preservar a Jovem Democracia Brasileira, pois como bem disse Roberto Carlos: um erro não conserta o outro" e o comando de Cunha não tem consistência ética de conduzir os rumos da crise política que impuseram ao povo brasileiro numa desfaçatez incomensurável de projetos pessoais sem lastro ouro que atenda as demandas de políticas públicas voltadas para o social.

Desconfio que até mesmo o PSDB que luta com unhas e dentes para impedir a continuação do PT no comando da nação brasileira seja favorável ao que se põe na ordem do dia na casa Legislativa Federal.

Agora, teremos que mostrar que não concordamos com a roubalheira que continua no país, e defender não apenas a prisão de todos e todas envolvidos e envolvidas, mas também total ressarcimento ao erário das verbas desviadas.

Preservar a Democracia e fortalecer ainda mais as instituições brasileira é tarefa de todos nós. Parafraseando aqui o filósofo Voltaire – “Posso Não concordar com nenhuma palavra que falas, mas defenderei até a morte teu direito de falar” e nesta condição defendo o direito “deles” de defesa prévia sem precipitações viscerais, e sem as paixões ideológicas eleitorais.

A Jovem Democracia Brasileira não pode se abater com as ilegalidades e os desejos de institucionalizá-las na República.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Hospital das Clínicas é potência


O Hospital Universitário Walter Cantídio da Universidade Federal do Ceará não pode fechar as portas por falta de verbas. É hora de fazer valer o gerenciamento para a manutenção desta instituição de grande relevância, não apenas para o povo cearense, mas na formação dos jovens acadêmicos de Medicina.

Fechar escolas, Hospitais, e no caso HUWC – Hospital Escola – é falta de compromisso social.

Diante de tal realidade, eu passo a pensar que a crise é intencional, de forma que seja passado para a sociedade que o poder público é incompetente para gerenciar os serviços sociais e atender com qualidade aqueles que muito contribuem para a manutenção do gerir o Estado Capitalista. 
 
Certamente existem por trás desta crueldade uma intencionalidade de Estado Mínimo e em relação à potencialização de força capital, parece-me que o Governo Federal está lentamente cedendo às manobras do Capital especulativo, tanto nacional quanto Internacional.

O Hospital das Clínicas, assim carinhosamente chamado, deve resistir às ganâncias dos exploradores da saúde pública e voltar a atender satisfatoriamente a população e a formação dos Jovens Médicos da Universidade Federal do Ceará e manter seu pioneirismo em transplantes, salvando vidas.
 Crédito Foto: Internet (Google)

domingo, 29 de novembro de 2015

O Aumento do IPVA é um Incentivo ao calote?


Tipo “Black Friday” brasileiro, o governo do Ceará, Camilo Santana, mandou e a Assembleia Legislativa aprovou alguns aumentos de impostos, inclusive o do IPVA, que não faz muito tempo, toda a sociedade cearense presenciou nos meios de comunicação o chamamento para que aquelas pessoas que estavam em débito com o IPVA pudessem efetuar o pagamento com descontos astronômicos e isso, ao meu ver, incentiva ainda mais o não pagamento em dia, pois certamente você será oportunizado no final do ano a efetuar com total desconto suas dívidas. Ou seja, caso honestamente alguém, diferentemente de mim, deixe de pagar o IPVA de seu automóvel no tempo hábil, terá chance de pagar sem multas no final do ano quando a dada quantia valerá bem menos por conta da corrosão inflacionária.

Tipo assim, bate com severidade socialmente nos contribuintes, porém o mesmo Estado estende a mão com benesses incentivando a “velhaquice” institucionalizada, então porque não entrar na desobediência civil, patrocinada pela gerência estatal?

Diante dessa baboseira institucionalizada espalham-se nas redes sociais os que “votaram contra e os que votaram favorável ao povo”. Não consigo entender certos interesses contrariados se dizerem favoráveis ao povo. É bem verdade que poucos dos Deputados que votaram contrários ao aumento de impostos, são realmente favoráveis e lutam por políticas públicas que atendam as necessidades da grande maioria da população cearense, outros tantos, leia-se, a grande maioria dos que votaram contrário aos impostos, na verdade estavam votando apenas contrário ao governo Camilo Santana por ordem de suas agremiações que estão tentando espaço na grande mídia etc & tal.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Tilso – Nietzsche e o sofrimento


Acabo de chegar, e contente, com o aprendizado adquirido, há pouco, na palestra do Cafe & Filosofia acontecido no Sesc com o grande e dinâmico Mestre da Filosofia, Tilso Bataglia, que muito bem relacionou a concepção Nnietzschiana do Sofrimento Humano na perspectiva Filosófica da Felicidade. 
 Crédito Foto: Tilso Bataglia

domingo, 15 de novembro de 2015

30 Anos Depois, Viva Maria


Quando por aqui cheguei, pouco ou quase nada conhecia de política, mas inicialmente morando no Pirambu tive a oportunidade de vivenciar a luta daquela comunidade que muito fez e faz história de libertação popular na capital cearense. Meus primeiros contatos com a militância foram muito tímidos no bairro, todavia na lide cotidiana no centro, onde trabalhei como comerciário, fez crescer em mim o desejo de enveredar socialmente na defesa das causas populares.

Na loja em que trabalhava sentia a força do patrão determinando sutilmente as preferências políticas eleitorais e como sempre, e aqui reitero, desde criança procurei fazei coisas diferenciadas daquelas feitas pela maioria, direcionei minhas aspirações para a linha vermelha, cor da qual muito me apetece, e sem demora participei da Primeira Greve Geral e de alguns outros movimentos sociais e políticos de minha preferência, como no Ginásio Aécio de Borba, influenciando no resultado do Congresso da UMES, contrariando alguns outros vermelhos até vivenciar as emoções políticas eleitorais de 1985 com a campanha e eleição vitoriosa da Carismática professora Maria Luíza Fontenele e o Saudoso professor Américo Barreira.

O tempo passou e hoje estou recordando com carinho e emoção aquela luta que muito mexeu com meu envolvimento na defesa dos menos favorecidos e agora, na memória, o hino da campanha se fez morada na minha mente e parece está passando um filminho sobre as lutas no Pirambu, as passeatas, o último comício do dia 12 na Praça José de Alencar, com grande participação popular, e a luta incansável na busca da vitória popular que aconteceu no dia 15 de Novembro de 1985 com Maria e o Povo Fortalezense nas ruas, vibrando a mudança.

Fortaleza, cidade, quase se tornou uma comuna apesar das forças opositoras e reacionárias, leia-se parte da grande mídia local, tentando desconstruir o poder popular, a Gestão da primeira Prefeita da Capital, Maria Luíza foi exemplo de ética e de que é possível fazer uma gestão Democrática.

Parabéns, Maria Luíza, enquanto relembro na voz de Milton Nascimento repetidas vezes: “Maria, Maria é o dom, uma grande Magia, uma força que nos alerta, uma mulher que merece amar e viver como outra qualquer no planeta...” 
 Imagens da Internet (Google)

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Lobos em Pele de Cordeiro


Ando, meio que absorto, diante dos últimos acontecimentos políticos no cenário nacional, mas colocando uma pequena pausa para falar sobre o caráter incongruente existente na cabeça de alguns políticos, que se autointitulam defensores da Ética na política e se espalham meio mundo, distorcendo o conceito de ética para fortalecerem-se na santa ingenuidade de uma parcela significativa da sociedade que ocupa a ala do senso comum, exército de reserva da elite dominante brasileira, que sempre defendeu estar no comando das ações governamentais do país.

Continua na república brasileira a falaciosa intencionalidade de interromper um processo governamental apenas para demarcar posição e ganhar mais espaços na grande mídia que, em algumas situações, toma partido de cores não favoráveis às causas sociais.

Pessoas de bom senso e sem interesses partidários de longe percebem que quando o “comandante” anda fora da “linha” estabelecida pela propalada ética capital, que tais falaciosos frequentemente sofismam, tentando reverter uma realidade, não tem nenhuma condição moral de comandar o processo de “Impeachment” da Presidente Dilma Rousseff, mesmo assim investem maciçamente na ideia para desestruturar o meio de campo governamental, que por conta de más companhias, paga um alto preço por comandar a nação esperançosa que muito se apega as esperanças apenas sem procurar superar as barreiras do senso comum num processo de acomodação gritante que quase sempre leva a elite dominante ao poder capital.

Tudo, ou quase tudo se deturpa nas mentes e mídias que não aceitam o contraditório como articulação permanente de uma boa política. E assim, seguimos na “Fé cega, faca amolada” tentando compreender o que leva uma certa parcela de políticos, mesmo aqueles que não podemos caracterizá-los na sua totalidade de conservadores, fazerem uso de campanhas fora de hora para medir potencialidade eleitoral e captar mais votos possíveis numa futura disputa municipal de 2016.

Se temos que impedir o curso da história determinado nas urnas, teremos que agir com a mais valiosa ética na sua total etimologia e sair para o sacrifício das alterações no tabuleiro da política nacional, derrotando as velhas práticas coronelistas que combatem os avanços sociais e mexem com toda a estrutura que rege a nossa “república” sem maquilagem de cores multipartidárias, enfrentando um saturado processo eleitoral do “toma lá dá cá”, investindo em Educação como prioridade de libertação das trevas do conhecimento, possibilitando uma revolução no pensar como categoria universal do homem, o animal político, que a partir daí irá ocupar sua função na sociedade e não apenas delegar inconscientemente poderes a quem não faz bom uso das obrigações republicanas do gerir a política brasileira.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

O ENEM e os Arautos da Ignorância


Como o ENEM já está estabilizado como o segundo maior concurso do mundo, em acesso à Universidade Pública, agora existem alguns "cara pálidas" querendo inferir juízo de valor sobre os conteúdos e forma como estão distribuídos na Prova. Já não basta "Feliciano e Bolsonaro", dois idiotas que nem sabem cientificamente o que dizem, essa é a vez de mandar tais entes voltarem, se é que já foram aos bancos universitários, todavia, precisam passar pelo ENEM, então, estudem e parem de tentar induzir o senso comum conceitos que não se tem com propriedade.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Roberto Cláudio e o impasse na Ocupação Secultfor


O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, agora no PDT, “acredita” que se alguém, consciente, faz critica à sua gestão é porque está atendendo a manifestações políticas partidárias. Isso ao meu simplório perceber nada mais é que desqualificar os artistas que ora ocupam a “Secultfor” e o povo de Fortaleza que age quase sempre com bom senso.

Onde já se viu numa democracia plena não acontecer manifestações reivindicatórias contrárias aos gerentes de plantão? Ora, senhor prefeito, comprar uma caixa de fósforo é um ato político, pois como bem disse o filósofo grego Aristóteles, o Homem é por natureza um animal político, portanto, volte-se para atender as manifestações populares e deixe de se utilizar dos privilégio do erário.

Desdenhar as manifestações populares não seria uma boa atitude para quem pretende, mesmo sem o aval da maioria da população, permanecer no poder municipal em Fortaleza. Homem, Atenda as necessidades do povo fortalezense e, aí sim, será uma manifestação Republicana digna de um bom gerente e deixe que o povo livre faça a Democracia valer.

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Parabéns, Deputado Ariosto Holanda


O Estado do Ceará ganha com a reforma ministerial da presidenta Dilma um Deputado Federal, fortalecendo assim os poucos deputados das vinte e duas vagas destinadas ao Estado.

Ariosto Holanda, além de habilidade política, tem competência técnica e sabe fazer valer as palavras no parlamento. O Ceará agradece a presidente Dilma pela possibilidade de Ariosto voltar ao parlamento.

Sem essa de que o Estado ganhou um ministério. Nosso estado ganhou mesmo foi um grande parlamentar conhecedor das técnicas da Educação Profissional.

domingo, 4 de outubro de 2015

Re”Forma” Sem Bases


Como acordar feliz depois de uma “Re”Forma” ministerial com redução de apenas oito dos trinta e noves ministérios que compunham a República brasileira? Lamento, ainda, a saída de alguns nomes técnicos que davam brilho ao Governo Dilma. No entanto, mais uma vez, o governo toma decisões errôneas e contraria mais e mais o povo que nele votou.

No início do primeiro governo da presidente Dilma Roussef muito se falava em meritocracia e muitas pessoas de peso político apoiavam as ações governamentais, inclusive as grandes montadoras de automóveis e da linha branca, que para não reduzir a produção, o governo investiu no consumo e isenção de impostos que hoje estão fazendo falta nas contas públicas do país. E certamente não serão solucionadas facilmente com o ministro Levy.

Torço para que a presidente Dilma tome as rédias da governabilidade e mande para a insignificância todos aqueles, que pensando em sangrar o governo Dilma e o PT, fazem mal ao Brasil. Certo de que tal ação não será fácil, pois o fisiologismo predominante se estabeleceu nas bases governamentais e a chantagem foi estabelecida na velha política do “toma lá dá cá”.

A Presidente Dilma Rousseff não pode permitir por muito tempo que as ações afirmativas do governo Lula e que representam significativos avanços para a sociedade, retrocedam e voltemos às velhas práticas do velho coronelismo. “Sonhos, acredite neles”.

Uma certa parcela da sociedade, que se fez contrariada com a administração do PT, “minou” as fragilidades governamentais e impôs uma agenda negativa para o povo brasileiro, que apenas lhe delega poderes, e à margem do processo administrativo assiste atônito as travessuras de alguns políticos não tão republicanos, imprimindo derrotas no campo social, fingindo atacar e fragilizar mais ainda a instabilidade democrática do país.

Por fim, quero lamentar o ingresso recente dos ministros da Saúde e das comunicações, que ao meu ver, não parecem nada com a meritocracia que deveria fazer parte da gestão pública.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Os “Berros” dos Imbecis


Como pode um ser identificado radiofonicamente como alguém ponderado e de repente este ser lidera sua “tropa” de “imbecis” para hostilizar uma grande liderança que muito tem contribuído para a transformação desta hierárquica e injusta sociedade capitalista.

Caem-se as máscaras e o oportunismo vem à tona sem nenhuma desfaçatez de pretensões políticas eleitoreiras vindouras. Senhor hostilizador, vista-se de suas reais ideologias direitistas, defendidas com certa veemência, e deixe as históricas e respeitadas lideranças seguir sua trilha sem os ruídos que o senhor tentou imprimir como potencialidade eleitoral de 2016.

Viver na democracia pressupõe sabedoria, tolerância e ponderação além de respeitar e aceitar o contraditório. Não estou aqui falando em adesão, mas a Práxis Democrática exige maturidade política para conviver com os opostos, e pelo visto o senhor não está contribuindo com o fortalecimento da Jovem Democracia Brasileira.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Intelectuais Orgânicos?


Precisamos ter na consciência as ações nocivas do capital que quase sempre determina os frágeis comportamentos juvenis com sua eloquência sofismática, potencializando, assim, visceralmente a ruptura da racionalidade humana geradora de ações do bom senso numa deteriorização comportamental do agir instantâneo visceral.

Mas como já disse o poeta: “o jovem é por si um incendiário” e como tal, deveria promover suas inseguranças na busca constante de sua identidade. Todavia, a adolescência juvenil precisa compreender as entranhas da vida real numa complexa sociabilidade e isso lhe custa muito de vivência, sonhos e expectativas.

Como “bombeiro”, não entendo os motivos que levam um ser humano a praticar indelevelmente a destruição do patrimônio público e, principalmente quando este patrimônio não compõe a superestrutura do vil metal Capitalista. A Universidade Federal do Ceará – UFC é um patrimônio público, não apenas do povo cearense, mas como celeiro da intelectualidade, abriga estudantes e pesquisadores de todo o pais.

Acredito que algumas das reivindicações da classe estudantil sejam justas e imprescindíveis para o funcionamento de uma Universidade Pública e de Qualidade Social, entretanto, faz-se necessário uma aprimorada compreensão do papel social que a Instituição de Ensino Superior desempenha na sociedade cearense e o papel político e social destes representantes estudantis, “intelectuais orgânicos”, que farão parte da permanência da Universidade como Instituição Pública e de Qualidade Social.

Entendo que a luta deva ser centrada por uma Educação Pública em detrimento da educação privada que a cada dia se fortalece na Pátria Educadora, onde o Governo Federal, ao invés de investir maciçamente na Universidade Pública, prefere engordar os ricos empresários da educação através do Fies e deixa de construir a Universidade Pública para todos.

Todavia, reafirmo aqui minha posição na defesa dos direitos sociais e das minorias que sofrem cotidianamente as agruras capital de uma sociedade hierarquizada patrocinadora das explorações capitalistas globalizadas.

sábado, 29 de agosto de 2015

Sofismas e Nada Mais


Todas as quinta feiras, de cada semana, chega ao aeroporto de Fortaleza partes dos abdicados deputados cearenses depois de uma semana de dois ou três dias em Brasília defendendo as causas populares do povo cearense? Muitos deles “rasgam” o verbo para a imprensa local, relatando seus “projetos”, defendendo a ética, a moralidade além de radicalizar contrariamente as ações de alguns políticos não tão republicanos.

Até aí tudo bem, só não entendo o motivo de tamanha verborragia sofismática quando na realidade pura e nua são outros quinhentos e no Congresso Nacional seguem outras orientações.

Não admito que certos deputados que se postam aqui no Ceará, veemente defensor da moralidade, não defendam a saída do Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, depois dele ter sido denunciado pelo Ministério Público em suspeita de corrupção.

Vergonhoso saber que apenas o Deputado Federal Leônidas Cristino foi favorável a saída imediata de Cunha da Presidência da Câmara Federal. E aí me pergunto: Por onde andam os demais Deputados sofismáticos que semanalmente criticam a corrupção no Brasil? Agindo assim, demonstram uma incoerência tremenda e provocam na maioria do povo, atento, que seus feitos e fatos são apenas sofismas e nada mais.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

De Galho em Galho Para Uma Breve Temporada


Quando eu não tinha um olhar lacrimoso, que hoje eu trago e tenho” vivenciava nas ruas as lutas ideológicas em busca do fortalecimento das agremiações partidárias que agora estão bem mais alegóricas que ideológicas, contudo, existia ali uma identificação de pessoas e de grupos políticos desde a carcomida e reacionária Arena/PDS x MDB que acomodava os militantes das causas sociais.

Com a Anistia Política “e a volta do irmão do exílio” tem-se o fim do bipartidarismo e a ascensão da desejada Democracia, e desde então, a multiplicidade partidária. E no final dos anos 1970 surge no Brasil, ao meu ver, a única agremiação que teleologicamente poderíamos chamar de partido.

Talvez pela fragilidade das siglas e suas multiplicidades de cores, formaram-se um grande arco iris desprovido das ideologias e, o todo globalizante, perdeu no seio social a razão ideológica nas lides cotidianas.

Este contexto tem sido extremamente favorável aos nômades Ferreira Gomes que depois de desfilar no tabuleiro partidário de inúmeras siglas, recentemente saíram do PSB para o PROS com a alegativa de apoiamento à presidente Dilma Roussef e, agora caiem de paraquedas causando um certo estrago e desconforto aos históricos do PDT que já não mais apoia o Planalto Central, e mesmo assim torna-se ninho provisoriamente de Ciro/Cid e seus possíveis aliados para mais uma breve temporada.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Heitor Ferrer e sua Delicada Situação Agremiativa


Já faz alguns dias, desde que começaram a falar sobre a nova sigla agremiativa dos nômades Ferreira Gomes, que o Deputado Estadual Heitor Ferrer “dança na corda bamba” da alegórica sigla que lhe abriga há 28 anos, o PDT, que já foi Brizolista.

No início, Heitor dizia abertamente que não ficaria na mesma sigla onde estivesse os Ferreira Gomes, mas que o Presidente da Sigla, André Figueiredo, havia afirmado categoricamente a ele que tais argumentos eram apenas “especulação imediata de jornalistas”. E Ferrer sentia-se incomodado diante das possibilidades de ter que sair do seu ninho em detrimento dos novos e festivos habitantes.

Hoje, apesar de vários convites para novo abrigo, o deputado Heitor Ferrer vacila ao falar na mídia que ainda não fechou com ninguém, e isso abre possibilidade de sua permanência e convivência com seus antigos inimigos políticos, a quem Ferrer fez oposição durante todo o governo Cid. É bom lembrar que a vinda dos nômades Ferreira Gomes para o PDT, trincam as possibilidades de Heitor sair candidato, uma vez que o atual prefeito, Roberto Cláudio, também virá e que de cara sairá candidato tirando-lhe a vaga.

É bem verdade que se Heitor for para o PSB, também poderá concorrer com Roberto Cláudio, apenas trocando os números dos quais concorreram na eleição passada. Todavia, o discurso do deputado Ferrer agora parece outro, bem ameno aos nômades, quando antes eram inimigos, porém não mais se fala neste tom, e sim que os novos habitantes da agremiação tiraram-lhe a vaga de prefeiturável.

O certo é que os nômades agremiativos Ferreira Gomes, no PDT, resolvem temporariamente o grave incômodo causado nacionalmente pelo presidente do PROS, Eurípedes Júnior, e assim, “entre mortos e feridos, salvaram-se todos”?

domingo, 23 de agosto de 2015

Por Uma UAB Forte e de Qualidade!


O objeto da Educação à Distância – EaD – Universidade Aberta do Brasil – UAB é a universalização das oportunidades em formar pessoas que não dispõem de muito tempo, pessoas que moram nas mais longínquas localidades e desejam continuar estudar.

Com a crise política instalada no Brasil, pós eleição vitoriosa da Presidente Dilma Rousseff, foi imposta importantes derrotas à classe trabalhadoras do país e os reflexos da crise emergiu até a UAB.

Um país que busca seu Desenvolvimento Econômico, Industrial, Financeiro e Social não pode se dar ao luxo de cortar verbas em projetos educacionais que imprimem oportunidades e que diretamente são ofertadas cotidianamente à população brasileira pela Educação à Distância – EaD da Universidade Aberta do Brasil – UAB. A UAB precisa vitalizar e potencializar as Habilidades e Competências de seu Povo.

Diante das circunstâncias que ora vivenciamos, ficou estabelecido o dia 24 de agosto como o Dia Nacional de Mobilização UAB, para que continue Forte na Caminhada de Formar, Aprimorar e Aperfeiçoar Conhecimentos, mudando condições de vida de pessoas que almejam transformar nossa sociedade. Portanto, precisamos mostrar nossa sensibilidade/indignação e assinar a Petição Pública Online petição pública online pelo Fortalecimento e Manutenção da Universidade Aberta do Brasil – UAB. 
 

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Dilma e o Impasse da Desconfigurada Base


A Presidenta Dilma Rousseff precisa urgentemente demitir todos os ministros das fantasmagóricas agremiações que se beneficiam diretamente com as benesses capital e sempre votam contrários às proposições governistas, apenas porque a popularidade da Presidenta Dilma caiu vertiginosamente.

Implica dizer que o tema central do momento, que envolve a classe política brasileira, convenientemente, quase sempre se mostrou tolerante à corrupção, pouco ou quase nada, existe de intencionalidade ética por parte de muitos que hoje se dizem representantes do povo.

Tal situação é por demais grave para a população brasileira que tende a desacreditar mais ainda na classe política. Realmente é muito difícil acreditar em alguém que se mostra favorável as políticas públicas de benefícios a priori social, mas no parlamento todas as falácias de antes cai pelos corredores do Congresso para representar as empresas que diretamente lhes financiaram e que agora exigem os repositórios investidos. Se existem deputados que praticam tais ações não merecem credibilidade mesmo.

Diante de tudo e sabedores de que a grande maioria dos executivos, sejam municipais ou estaduais praticam as pedaladas nacionais de ajustes administrativos, deputados querem a cabeça da Presidenta que foi democraticamente eleita. Impedirem o mandato da atual presidenta apenas por desejo de uma nova eleição, talvez não seja a linha a seguir, todavia, sem a governabilidade necessária fica difícil as esperanças do povo que além de delegar poderes necessita de uma agenda positiva na política nacional.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

O Baixo Clero do Congresso Nacional Permeia a Instabilidade Racional Humana


Comovido por um grande sentimento de frustração humana, quase que perdendo a confiabilidade no ser, mas imbuído por uma práxis transformadora, sem perder a esperança, peço sua permissão para comentar minhas insatisfações, portanto, o que lhe digo neste instante, é que você não se admire com as barbaridades vindas de um lado do Congresso Nacional. Infelizmente o local onde deveria existir políticos republicanos, defensores das causas populares, está recheada de uma certa parcela fisiologista de inimigos da sociedade brasileira, os defensores de propostas inimagináveis para a espécie humana.

Não se deve fazer apologia a coisas deste tipo, nem se quer mencionar o nome de tal deputado. Coisas ruins não se deve propagar, todavia a população precisa saber o que acontece nos derredores do Planalto. Onde o Baixo Clero permeia a instabilidade racional humana.

Observe e tire suas conclusões sobre o que disse um “representante do baixo clero” se referindo à violência que caracteriza muito bem desde a mais tenra idade as relações sociais na sociedade do ter: “Um dia, chegaremos a um estágio em que será possível determinar se um bebê, ainda no útero, tem tendências à criminalidade, e se sim, a mãe não terá permissão para dar à luz”. Essa afirmação foi feita pelo deputado federal Laerte Bessa (PR-DF) em matéria publicada pelo jornal inglês The Guardian no dia 29 de junho. O parlamentar é relator da PEC 171/93, que reduz a maioridade penal. (Equipe Marcelo Freixo )

terça-feira, 21 de julho de 2015

Metralhadora Verborrágica


Depois da divulgação do vídeos em que o “Delator”, Joel Camargo, cita o Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que agora, com sua "metralhadora verborrágica", atira pra todos os lados na tentativa de descaracterizar as instituições republicanas e assim sair ileso das graves denúncias que rondam seu nome.

Muitos dirão que Cunha foi apenas citado na Operação Lava Jato e que facilmente poderá provar tais denúncias, todavia, entendo que se de fato esta fosse a intenção do Deputado, certamente o procedimento seria outro, ou seja, o de organizar as provas de sua inocência e não “jogar farinha” no ventilador, como é comum, entre alguns réus da Lava Jato ao afirmar a necessidade de mais cadeia para abrigar outros cúmplices.

A crise moral e ética estabelecida na política brasileira precisa ter um fim. Punindo os verdadeiros culpados e confiscando a verba para o erário. Faz-se necessário e urgente mudar a agenda política e promover a esperança ao povo brasileiro, afinal de contas o Capital Financeiro, mesmo agonizante, permanece atento às práticas e as benesses que envolvem uma privilegiada camada de iluminados.

domingo, 19 de julho de 2015

Pela Ética, Cunha Deverá se Afastar


A velha mídia, apostando em derrubar o PT, já buscou no ex-Senador Demóstenes Torres, o “arauto da moralidade”, e pouco tempo depois veio à tona o envolvimento de Demóstenes com o Contraventor Carlinhos Cachoeira e este ano tentou em Eduardo Cunha o exército da moralidade burguesa para imprimir ao PT e ao Governo Dilma Rousseff uma fragorosa derrota e até conseguiu, por algum tempo, até que Joel Camargo detona ao Ministério Público graves denúncias sobre o poderoso presidente da Câmara dos Deputados, o imperioso rei Cunha.

Mesmo assim, no dia seguinte, Cunha em cadeia nacional de rádio e TV faz balanço do primeiro semestre no comando da Casa Legislativa. Como não poderia ser diferente, a imprensa promove mais um alardear midiático e no embalo, Eduardo Cunha rasga o verbo dizendo que tais denúncias são fruto de perseguição política e que a partir daquele momento ele será oposição ao Planalto e promete vingança.

É verdade que ele não pode presidir o poder Legislativo, imprimindo suas vontades e desejos, mas para quem vem acompanhando as sessões da Câmara dos Deputados, observa que todas as vezes que ele vence uma batalha contra o governo, o resultado é declarado com um sarcástico sorriso expresso, mesmo que tentando disfarçá-lo. Sem falar que ele já, há muito, declarou sua posição contrária, não sei se diretamente, ao Planalto, mas que ao PT, não posso deixar de mencionar, pois tudo é por demais evidente.

Certamente muitos de seus “fieis aliados” devem ficar a distância só observando os fatos, nada mais que natural, apesar de contas, ninguém deseja se envolver às claras com alguém “enlameado” pelas contundentes denúncias declaradas em gravação de vídeo, pelo delator Joel Camargo, e isso provoca, no seio da nação, um desejo de ver Cunha afastado da presidência da Câmara para que proceda livremente as investigações e, até porque, um político que se diz ético, não poderá contrariar as manifestações populares, mesmo que exista uma tímida manifestação favorável dizendo que ele é realmente um político de coragem, ao romper com o poder. Isso teria um certo valor capital se Cunha não estivesse usufruindo diretamente das benesses governamentais, e neste sentido o senhor Eduardo Cunha não tem momentaneamente nenhuma condição moral para presidir a Câmara dos Deputados.


Crédito Foto: Internet

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Renato Abreu e sua Imparcialidade Comprometida


Acompanho o trabalho do competente Jornalista Renato Abreu desde os tempos de repórter de rua na Rádio O Povo e sempre dei credibilidade às suas reportagens, análises imparciais, sua independência, que ao meu ver, anda atualmente meio que balançada no seu programa Jornal da Rádio Clube 1200 AM.

Renato Abreu costuma dizer que “o Brasil é um país avacalhado”. Até entendo seu modo irreverente, mas o que me preocupa, hoje, é sua maneira de conduzir sua imparcialidade. Sempre que Renato fala sobre corrupção e as delações ditas premiadas, o jornalista age corretamente ao denunciar, todavia, ele deixa transparecer uma certa parcialidade quando as denúncias estão relacionadas a pessoas contrárias ao Governo Dilma, pois sempre reforça, em sua fala, que tais pessoas tem o direito de resposta e pode provar as denúncias, que parece sempre denúncia, enquanto que as denúncias relacionadas ao governo Dilma Rousseff, ex-presidente Lula e ao PT se mostram de uma forma tão inquestionáveis e mesmo que o direito de resposta seja dado, é visto com um certo desdém pelo jornalista que reitera quase sempre tais denúncias como verdades definitivas absolutas e acabadas.

Até ontem, pela manhã, no Jornal da Clube, Renato Abreu impunha e apoiava firmemente uma certa independência ao atual presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e apesar das graves existentes denúncias vir à tona, em gravações de vídeos, Renato reforça que nunca antes a Câmara Federal teve tamanha independência do governo e, diz aguardar o pronunciamento e defesa de Cunha, previsto para hoje à noite, em rede nacional, e continua falando que agosto vem com força e a República pode cair levando todos os envolvidos.


Crédito Foto: Airton Amaral (Internet)

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Crise na Saúde é a Doença dos Secretários?


Ao ler no O Povo Online a fala do secretário de Fazenda do Estado do Ceará, Mauro Benevides Filho, que o problema da Saúde Pública do Estado não passa de mal gestão.

Não entendo, como um recém empossado governador possa ter responsabilidade direta por uma crise herdada das gestões anteriores? E não faz muito tempo o ex-governador Cid nomeou seu irmão, Ciro Ferreira Gomes, para sanar a crise da Saúde Pública do Estado, e que para a velha mídia, parecia ter solucionado de imediato tais problemas.

Se os problemas foram sanados por Ciro, não poderia em tão pouco tempo vir à tona mais uma grave crise. Entendo aqui, que o secretário, Mauro B. Filho, escancarou que nada sobre a crise da saúde foi resolvido no governo anterior e que isso leva entender que o não gerenciamento em parte é fruto de Ciro Gomes. Isso Procede Produção?


Crédito Foto: Airton Amaral (Internet)

domingo, 12 de julho de 2015

Assim se Caminha à Passos Largos para a Cegueira Social


Nos últimos dias aconteceu mais um algo revoltante na intolerância humana que pretende cegar a sociedade fazendo uso da lei de Talião. Onde já se viu, amarrar um ser humano num poste e fazer “justiça” com as próprias mãos, como se não existisse Estado e Justiça.

Porém em outra situação, populares que facilmente poderiam ser chamados de justiceiros, admiravam um ser humano de cor branca em mesma situação do jovem maranhense, Cleydison Pereira Silva, todavia acreditavam ser algum protesto do Greenpeace.

E ainda existem pessoas que acreditam na ação da justiça com mesmo teor da lei para todos. A cultura eurocêntrica arraigada na formação e dominação do povo brasileiro parece justificar tal situação. Entretanto, é preciso um agir social tolerante principalmente numa sociedade que se auto intitula cristã, pois não foi assim que Jesus ensinou.

Neste sentido, vai aqui o meu apelo ao senso comum Brasileiro que quase sempre, antecipadamente, condena outros seres humanos por antipatia gratuita. O ato condenatório se faz pautado em provas cabais e nunca em indícios ou manchetes de jornais, daí a necessária prática da imparcialidade na convivência social democrática.
 Crédito Foto: Airton Amaral

sábado, 11 de julho de 2015

O PT e os seus “Aliados”?!


O conturbado início do segundo mandato da Presidenta Dilma Rousseff está antecipando o debate eleitoral de 2018 para antes mesmo das eleições municipais de 2016. Certamente não é isso que deseja a totalidade dos brasileiros e aqueles que nela votaram. Ao meu ver, tudo que hoje está acontecendo poderia ter sido evitado antes das eleições presidenciais de 2014, caso o PT tivesse rompido com o fracionado e fisiologista PMDB.

Percebendo a falta de apoio dos que se diziam aliados, ainda durante a campanha presidencial, a Presidenta Candidata “cutucou cobra com vara curta” ao afirmar que todas as investigações sobre corrupção teriam continuidade em seu governo e, isso mexeu com o brio dos atuais presidentes da Câmara e Senado Federal, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, que estão implicados na Operação Lava Jato, mesmo contando com o incondicional apoio da velha mídia que nada menciona em seus noticiários sobre tais presidentes e a Lava Jato.

Ao longo dos mandatos Petistas desde de 2013, quando o Presidente Lula assumiu o Comando Geral da Nação com alta popularidade e que deveria ter feito as reformas que o momento exigia, preferiu surfar nas ondas midiáticas da Rede Globo S.A, e seguir fazendo uma importante política, porém assistencialista, de minorar a fome dos mais necessitados e com isso foi engordando as alas oportunistas de apoiamento, que discretamente conheceram as fraquezas petista de governar, até chegar às turbulências que ora passa o segundo mandato do governo Dilma.

Com isso, não estou aqui ampliando as angústias do governo Dilma, mas citarei algumas das incongruências gerenciais do modo petista de governar: No período “aloprado do Mensalão”, existia na Câmara Federal um deputado do PSDB carioca que queria a todo custo derrubar o governo Lula. Claro que não conseguiu e de repente torna-se aliado de primeira linha e até foi conduzido e (re) conduzido à Prefeitura carioca com o apoio petista na legenda PMDBista.

Hoje o Eduardo Paes tenta sair candidato ao Planalto Federal pelo PMDB, mas a sigla busca outro nome do PSDB para ocupar tal espaço e ter um nome de peso na campanha eleitoral de 2018. Por não ser nacionalmente conhecido, o Prefeito Eduardo Paes, a sigla busca o nome do Senador José Serra que sem espaços e aliados na sua sigla para a disputa federal e, ao que tudo indica, será preterido em sua agremiação, seja acolhido nas alas do PMDB fisiologista que há muito Serra se afastou.

E o PT que produziu Severino, Eduardo Cunha S.A, encontra inúmeras dificuldades em emplacar com força e vontade social pra ganhar a candidatura do ex-presidente Lula, uma vez que a campanha do momento vive ingenuamente o anti petismo e sem força aliada. Todavia, devemos fortalecer as bases da Jovem Democracia Brasileira e evitar as elucubrações golpistas que ora ronda o país.

terça-feira, 7 de julho de 2015

A Difícil Tarefa Petista de Governar o Capital


O PMDB que já impôs um “parlamentarismo branco” ao governo Dilma, busca, a todo custo momentâneo, agravar a crise e tirar dividendos políticos com intenção clara e objetiva de gerenciar a República Brasileira, em primeiro instante com o vive Michel Temer.

Nos bastidores da política nacional existe uma sondagem de interesse peemedebista sobre os possíveis apoiamentos necessários com algumas siglas agremiativas com forte representação no Congresso Nacional pensando num eventual comando da Nação.

O PT já sabia que não iria ser fácil o Segundo Mandato da Presidenta Dilma Rousseff e já não contava mais com as exponenciais forças do PMDB e, mesmo assim, insistiu na dobradinha com Temer, que pelo visto não foi a melhor saída para o Partido dos Trabalhadores manter o comando da nação.

Refém da velha política e desgastado politicamente, perante a população brasileira, o governo da Presidenta Dilma enfrenta muitas barreiras para sair da crise econômica que não é só do Brasil, mas que permeia toda a economia anti-humana capitalista. Todavia, as táticas Petistas de comando não estão atingindo o alvo desejado e tal situação complica a governabilidade. Entretanto, devemos agir com bom senso e em respeito à Constituição Federal e à Jovem Democracia Brasileira, golpe não seria de bom grado para a Democracia que caminha em busca de liberdade e melhores dias para o povo brasileiro, que sempre foi legalista e não aceita um retrocesso na política nacional.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

PSDB Reconduz Aécio ao Comando da Legenda


Em convenção nacional o PSDB apesar dos mais variados interesses particulares, porém unificou as teses e reconduziu o Senador Aécio Neves ao comando da sigla por mais dois anos.

Apesar de Aécio ter saído derrotado com uma pequena maioria de votos na última eleição presidencial, não consegue impor tal liderança na condução oposicionista da República, e pelas circunstâncias políticas do momento foi uma boa tática da sigla.

Neste sentido, já andam comentando que o Senador José Serra cogita a possibilidade de vir disputar a presidência em 2018 pela legenda. Também é notório que o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, poderá, de fato, ser o eventual candidato da agremiação nas próximas eleições presidenciais.

Como assim, se a agremiação partidária acaba de realizar convenção e que as teses foram unânimes e favoráveis a recondução de Aécio? Pela lógica seria Aécio o eventual candidato, entretanto, em 2018 tudo poder mudar e pelo andar da carruagem Alckimin que encerra seu segundo mandato como governador de São Paulo e com certa aceitação popular periférica estaria mais capacitado e aglutinaria as força dentro da agremiação garantido assim sua candidatura.

domingo, 5 de julho de 2015

A Grécia Escolheu o Não às Austeridades Internacionais


Com 80% das urnas apuradas o povo Grego referendou positivamente o governo de Alexis Tsipras, expressando 61% do Não (OXI) contra 39% do Sim (NAI). Depois de várias tentativas de acordo com o capital financeiro que emprestou à Grécia papel sem lastro da moeda corrente e agora exige juros exorbitantes e impagáveis, Tsipras valentemente colocou o povo Grego para decidir qual seria a determinação do país.

Muitos analistas defendem que a Grécia deveria recorrer aos bancos Europeus e sacrificar seu povo à política de austeridade imposta pelo capital financeiro da União Europeia. Alguns outros acreditam que esta busca imediata salvaria a economia grega por uns seis ou sete meses e tudo continuaria agonizante diante da falência capital imposta pela União Europeia.

É verdade que dizer não aos bancos internacionais não é tarefa fácil, mas neste momento a Grécia não tinha outra saída e certamente o calote aos caloteiros internacionais que muito sacrifica as nações, implicará em sanções capitais do mundo financeiro. Todavia, a Grécia não teria como pagar os juros em dinheiro vivo do papel de débitos que lhe foi emprestado.

Defendemos com veemência a democracia internacionalmente e não poderia ser diferente logo com a Grécia, onde os Filósofos a implantaram, que iria falir como regime político no cenário mundial. O povo grego mostrou sabedoria e determinação e com isso deu fôlego ao Primeiro Ministro Alexis Tsipras e os simpatizantes do Syriza celebra a vitória na “Ágora”, Praça Syntagma em Atenas.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Domingos Neto X Moses Rodrigues e a Juventude Periférica


Ontem na Câmara Federal por um apertado placar, os deputados federais impuseram uma derrota ao reacionário Eduardo Cunha na PEC da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos aos que cometerem graves crimes.

É verdade que Cunha, não satisfeito, poderá trazer à tona a PEC original que reduz total de 18 para 16 anos a maioridade penal no Brasil. Caminhando assim, contrário aos países desenvolvidos que por determinados momentos de pura emoção aprovaram a redução da maioridade penal, mas que hoje estão revendo tal postura.

Diante de tais espantos, percebemos positivamente que o jovem Deputado Domingos Neto, com um pé fora do PROS, votou contrário à redução. Por outro lado, percebemos negativamente e contrariando a bancada da sigla que votou em peso pela não redução, o Deputado cearense e rebelde, Moses Rodrigues (PPS), votou favoravelmente com a bancada da bala e os reacionários do baixo clero da Câmara Federal.

Como entender alguém que recentemente se mostrava representante da juventude, tomar uma drástica atitude dessa, votar contrário à juventude periférica e pobre, comprometendo assim seus argumentos e futuro político? Quais interesses privados estão em jogo no tabuleiro momentâneo de Moses?