quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

"A Reforma da Previdência é a favor ou contra o Povo?"


Ontem, pelas ruas da minha querida Caucaia, o Repórter Alternativo, Eri Brasil me perguntou sobre minha compreensão a respeito da Reforma da Previdência e se tal Reforma traria benefícios para a população que contribui cotidianamente tentando garantir sua aposentadoria num futuro que, pelo o andar da carruagem, parece bem distante.

Compreendendo que as razões postas pelo governo e a elite capitalista não trazem melhorias para a população, pelo contrário, dificultam ainda mais a vida do trabalhador, e aqui não aceito os falaciosos argumentos de que a população brasileira está envelhecendo, e com isso a necessidade da ampliação das sofridas contribuições previdenciárias, pois a elite que exige sacrifícios dos trabalhadores parece-me estar tentando aumentar seus privilégios com alegativas não tão verdadeiras e favoráveis a sua manutenção dominante do capital.
 Crédito Víedo: Eri Brasil

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

É 29


O tempo determinado do nascer correu acelerado na busca do devir que aconteceu exatamente quando se passara vinte e nove dias do décimo primeiro mês daquele ano das acontecências ramificadoras que eternizou meu ser.

Nos primeiros dias, o encantamento de sonhos e a leveza de compreender a essência da vida. Vida que acelerada ultrapassa os limites da observação no contemplar do fim de tarde. No fim da tarde surge a penumbra do efervescer da madrugada que é sempre clareada com a beleza do luar e as manhãs das descobertas filosóficas do ser que vive o encantamento do conhecer.

O tempo tem sido implacável na caminhada de conquistas que já se somaram com alguns contratempos de aprendizagem, todavia ampliam-se as possibilidades na práxis cotidiana e do deleite de ler mais um livro de filosofia com a determinação, objetivação e compromisso do saber fazer a vida acontecer.

Eu te amo filha linda!
 Crédito Foto: Airton dos M@res

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Viva Zumbi! Viva a Consciência e Liberdade Humana

Em 2013, diante de algumas falas preconceituosas sobre uma apresentação de alunos do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola Erbe Teixeira, referente ao Dia da Consciência Negra,  o Professor Airton dos M@res desabafa sobre o preconceito e mostra à estudantada nossas raízes ancestrais e a Importância da Celebração da Consciência Negra homenageando Zumbi dos Palmares e a Liberdade Humana.


Crédito vídeo: Vera Maciel e Nonato Nogueira
 

domingo, 19 de novembro de 2017

Viva a Resistência na Consciência Negra

Os africanos não vieram livremente para o Brasil.
Vieram obrigados, escravizados de diferentes “Áfricas” e trouxeram consigo hábitos e tradições que marcaram nossas vidas.
Quando aqui chegaram perderam sua identidade, sua etnia e, foram outra vez batizados. Sem característica humana, e trocados por tabaco, aguardente, pólvora e armas. Armas que fortaleciam as guerras para ampliar ainda mais um número de pessoas africanas escravizadas.
Sua cultura jeje no Maranhão, iorubá na Bahia e o banto mais usado no sudeste e conhecido no Brasil.
Trabalhando de doze a quatorze horas, onde seu dia tinha início as quatro da manhã e findava apenas com a terra fria, já era noite.
Vida vigiada por feitores que nunca perdoavam uma pequena pausa para descanso necessário, buscou na capoeira uma forma de resistência, que hoje é uma expressão cultural afro-brasileira ou por dizer o modismo, afro-descendente.
Com sua resistência formaram os quilombos, onde pessoas se agrupavam quando foragidas da escravidão. O quilombo de Palmares liderado por Zumbi, foi o mais conhecido e lutou até o fim sem se render, sem se vender, sem sucumbir.
A comunidade negra transforma o dia da morte de Zumbi 20 de novembro, dia da consciência negra. Dia para refletir sobre o racismo no Brasil e buscar de alguma forma superá-lo.
Viva Zumbi e viva a Resistência Negra que ousa existir
Autor: Professor Airton dos M@res 
Texto Trabalhado em Sala de Aula do Ensino Fundamental em 2011

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

A EaD e suas Estrelas na EPCT


Já faz algum tempo que trilhamos os “estreitos e ricos” caminhos da educação Profissional, Cientifica e Tecnológica – EPCT na modalidade Semipresencial da Universidade Aberta do Brasil – UAB promovida pelo o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE.

E nesta caminhada tivemos o prazer de conhecer muitas pessoas interessantes, ricas de conhecimentos e que propagam o nome da EPCT e do IFCE e UAB nos mais diversos campos da sociedade. Para deixar claro estas ações devemos lembrar que, nos dias 26 e 27 de outubro de 2017, no Centro de Eventos do Ceará aconteceu o II Seminário de Integração dos Polos UAB do Estado e nossa representação foi significativa diante do contexto.

Não apenas o Coordenador do curso da Licenciatura em Educação Profissional, Científica e Tecnológica – EPCT, Carlos Alberto Bezerra falou com propriedade sobre o nosso Histórico Instituto Federal, mas também nossos alunos do polo Novo Pabussu – Caucaia trouxeram grandes contribuições intelectuais para o abrilhantamento do Evento patrocinado pela Secitec – Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Ceará.

O atuante educador, Francisco José Assunção da Silva, desfilou por quase todos os tabuleiros intelectuais das Apresentações de Trabalhos Científicos no Evento, defendendo não apenas o Nome da EPCT, mas se mostrando altruísta e abrindo espaços significativos para seus colegas de curso como a Raquel Siqueira da Silva que defendeu e apresentou um belo trabalho de parceria sobre Estágio e Formação Docente em Educação Profissional, Científica e Tecnológica – EPCT, como também o Papel do Tutor na Formação em Língua Inglesa com a professora Maria Lucimar Vieira (SEDUC – UFC) e porque não falar sobre a Monitoria no Ensino Médio Possibilidades para a EPCT com os alunos secundaristas Tomás Victor Fernandes Martins (1º ano B monitor – JMCO) e Daniel Santos Sousa (1º ano G monitor – MMS).

Além disso, nosso polo de apoio presencial, Novo Pabussu, trouxe também a experiente discente e concluinte Antônia de Fátima Rodrigues de Sousa que brilhantemente “deu uma aula show” de sua visão sobre a Educação à Distância, mas especificamente, relatando a importante atuação do tutor presencial no “chão do fazer educação” dos Polos de apoio Presencial das Instituições de Ensino Superior - IES Semipresncial da Universidade Aberta do Brasil.

Parabéns aos guerreiros alunos da Semipresecialidade pela ousadia como se mostram de coração e conhecimentos múltiplos nos mais diversos campos do conhecimento, não apenas por aqui, mas é bom lembrar que essa turma boa marcou forte presença no IV Colóquio Nacional e I Colóquio Internacional do IFRN em Natal.


Crédito Foto: Assunção e Airton dos M@res.

2018 sem Cidismo e AntiCidismo?


Numa breve conversa virtual com o amigo analista e consultor político, Luiz Cláudio Ferreira Barbosa, falamos que a situação da política eleitoral para 2018 está meio que sem líderes de capilaridade política social que possa imprimir uma imagem de gestor carismático e força política no Estado.

Ao perguntá-lo sobre nomes para o tabuleiro eleitoral dos pretendentes ao palácio Iracema, Luiz falou que está em aberto, uma vez que já passou a força política do Cidismo e que o AntiCidismo deixa de existir praticamente quando o governador Camilo Santana tenta aglutinar seus possíveis aliados, passando pela ala de quase todas as agremiações partidárias do Estado.

Aqui vou eu, será que não seria a vez de uma candidatura de esquerda? Nesse sentido, é bom lembrar que o nome do carismático Ailton Lopes já foi lançado no Congresso do PSOL e que agora, resta a união das força de esquerda para a feitura e execução de um programa que atenda os anseios da população cearense.
Crédito Foto:  Luiz Cláudio Ferreira Barbosa e Airton dos M@res

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

As TICs na EaD pelos Alunos do Ensino Médio com Assunção


Venho aqui Parabenizar o amigo Assunção, Francisco José, pelo seu agir altruísta e por propagar o protagonismo de alunos do Ensino Médio no II Seminário de Integração dos Polo UAB – Feira do Conhecimento acontecido no Centro de Eventos nos dia 26 e 27 de outubro.

Existem pessoas que, na maioria das vezes, mostram veladamente suas habilidades e competências nas convivências humanas e sociais e existe também o Assunção que se despe de sua potencialidade intelectual e social e mostra segurança ao fazer emergir outras pessoas capazes, mas que não dispõem de oportunidades e ocasionalmente vivenciam uma certa timidez no agir em sociedade.

Assunção é ousado e demonstra facilmente sua ousadia patrocinando o protagonismo de seus discípulos, meninos e meninas do Ensino Médio de Escolas Públicas do Estado, lançando-os nos meandros acadêmicos dos trabalhos científicos e apresentações externas da caixinha habitual da tutoria nas TICs relacionando-as a Educação à Distância – EaD da semipresencialidade das oportunidades públicas.

Parabéns, Gabriel Gomes de Sousa, Josilene Alves, Patrícia Aline Loiola e Silva por brilharem no II Seminário de Integração dos Polos UAB – Feira do Conhecimento.


 Crédito Foto: Airton dos M@res.

domingo, 29 de outubro de 2017

Fátima Sousa Fala sobre a Educação à Distância: Atuação e desafios do Tutor Presencial


Aconteceu nos dia 26 e 27 de outubro no Centro de Eventos do Ceará o II Seminário de Integração dos Polos UAB e a Professora Antônia de Fátima Rodrigues Sousa não apenas participou como Equipe UAB, mas aproveitou para Apresentar o resultado de sua pesquisa no Trabalho de Conclusão de Curso – TCC – Educação à Distância: atuação e desafios do Tutor Presencial na Licenciatura em Educação Profissional, Científica e Tecnológica – EPCT semipresencial IFCE – UAB.

Parabéns Fátima, pela iniciativa de socializar um pouco das pesquisas que vem sendo implementadas na Educação à Distância no Polo de Apoio Presencial Novo Pabussu - Caucaia com qualidade social e compromisso de transformação da realidade para uma nova sociedade.

A Professora apresentou sinteticamente a importância e os desafios do Tutor Presencial para o bom funcionamento dos Cursos de Educação à Distância – EaD e “deu um show” de aula com seu dinamismo, habilidade, dedicação e amor à construção de um novo amanhã na Educação Semipresencial e como ela costuma dizer: somos todos EaD.


Crédito Foto: Airton Amaral & Assunção FJ

domingo, 22 de outubro de 2017

A Revolucionária Alexandra Kollantai

No momento em que se comemora Cem anos da Revolução Russa não poderíamos deixar de falar sobre uma mulher além de seu tempo, mesmo tendo emergido da nobreza, esteve presente nas lutas do povo russo, lutou pela emancipação da mulher e foi oposição nas causas dos operários sindicalizados.

Alexandra Kollantai apesar de somente após a maternidade, tomou conhecimento da Filosofia Marxista, participou juntamente com os bolcheviques da Revolução vitoriosa de 1917. Kollantai deixou grandes marcas no soviet de Petrogrado com sua participação sempre atuante.

Aliada direta de Lenine nas lutas sociais e operárias, Kollantai foi também  revolucionária na luta pela emancipação feminina e chegou a comparar a questão do sexo à luta operária, uma vez que a mulher precisava romper definitivamente com a ideologia dominante do capital burguês que só a via como fêmea para a reprodução e procriação.

Viva a Revolução Vitoriosa de 1917. Viva Lenine e Alexandra Kollantai.
Crétido Foto: Internet

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Seminários Interdisciplinares na EPCT


Nossos desafios cotidianos estão desfilando no tabuleiro da Educação Profissional, Científica e Tecnológica – EPCT/UAB/IFCE e com intensidade podemos realizar no Polo Novo Pabussu o Primeiro Seminário: Caminhos e Perspectivas da Educação Profissional, Científica e Tecnológica neste sábado 14 de outubro de 2017.

Na verdade, não irei citar os entraves que, a priori, justificou uma pequena frequência, contudo, falar da dedicação e compromisso assumido com tal realização pelo grupo de organização, e aproveito aqui para Parabenizá-lo. Compromisso assumido. Compromisso Realizado e com sucesso que muitas vezes não se encontra apenas na quantidade, mas na Qualidade e isso foi condição Sine qua non deste seleto grupo.

Como todo bom evento, tivemos inicialmente cerimonialista, Fátima Sousa, fazendo a apresentação do Seminário e a seguir a fala do coordenador do Polo, Professor Francisco da Silva (Lúcio) Moreira que relatou a historicidade e importância do Polo de Apoio Presencial da Universidade Aberta do Brasil para a população de Caucaia. A fala da discente Séphora Luciana apresentando a importância da Educação Profissional, Científica e Tecnológica, nossa EPCT de cada dia, bem como os votos de sucesso para os discentes da professora formadora Ana Cláudia Uchôa de Araújo, e um rico e nutritivo café da manhã que muitos insistem em chamá-lo de “coffee break” .

Podemos assistir as ricas e objetivas apresentações dos discentes cursistas que muito contribuíram para o enriquecimento do Evento, e para finalizar contamos com a dinâmica palestra “Os Desafios da Educação Profissional no Brasil com a professora Dra. Keila Andrade Haiashida.
 Crédito Foto: Airton dos M@res.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Camilo Santana Aglutinará as Força Políticas Adversárias?


Na tentativa de me desligar um pouco dos últimos acontecimentos políticos do Planalto Central, me deparei com alguns comentários dos analistas da “real política” cearense.

Quase tudo gira em volta da capacidade aglutinadora do governador Camilo Santana – PT em dialogar com as lideranças das mais diversas tendências partidárias do Estado. É bem verdade que o governador Camilo Santana tem dedicado seu tempo às inaugurações e “selfiar” com a estudantada, como também às questões externas, pois o homem parece que apenas passeia pelo nosso Estado. Mas é notícia diária em quase todos os meios de comunicação local.

Parece-me que as análise existentes convergem para uma reeleição tranquila e contando com parcela significativa da sociedade política, até mesmo incluindo seus adversários no mesmo tabuleiro eleitoral. Todavia, a minoria de analistas tende afirmar que não haverá coalizão entre os interesses divergentes.

Existem uns bem ousados que falam até em chapa completa para a tranquilidade e barateamento da campanha, todavia, não se declara o nome que disputará a segunda vaga da casa legislativa maior e nem para a vice-governadoria. Tudo isso faria parte dos arremates finais da composição desprovida das “divergências” pessoais e políticas, que certamente continuariam divergentes, mas pelo interesse de cuidar da coisa pública do Estado, ficarão tudo ou quase tudo, num silêncio sepulcral.
 
Crédito Foto: Internet

domingo, 10 de setembro de 2017

Partiu, Eduardo Pessoa


A Nossa amada Caucaia amanheceu com uma imensa tristeza com o passamento do ex vereador e pessoa da simpatia caucaiense que, apesar de já está doente, disputou o segundo turno das últimas eleições municipais com o atual prefeito Naumi Amorim.

No início da noite de ontem (09/09) partiu para sua última morada, Eduardo Pessoa, quando ainda tinha seus 44 anos e uma vontade de viver e ajudar seu povo. Infelizmente foi vencido por um câncer de medula óssea que durante aproximadamente um ano tentou derrotá-lo e agora o fez definitivamente.

Foi vereador durante quatro mandatos consecutivos e também presidente do Legislativo local e em sua última disputa selou acordo de cumprir os avanços e conquistas dos trabalhadores municipais com o Sindsep Caucaia. Fica aqui meus sinceros sentimentos e Solidariedade aos familiares que, certamente, estão vivenciando uma grande perda.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Lula Não é Religião, seu Jabor


No seu comentário de hoje (08/09), na rádio O Povo CBN, Arnaldo Jabor chega ao absurdo em afirmar que o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva é de esquerda. O cara começa comparando a fala de Trump quando afirma: “mesmo matando alguém, seus eleitores continuariam votando nele”, com a figura carismática de Lula e, categoricamente destila, “sua compreensão”, afirmando que por mais que se mostre as irregularidades do governo Lula muitos ainda o seguem cegamente.

Achar que Lula é maior que a política nacional não é novidade, seu Jabor, mas faltar com respeito aos intelectuais, artistas e aos cidadãos comuns que afirmam votarem no Lula em 2018, soa um velado preconceito de sua parte, seu moço. Certamente as pessoas que você desdenha, por elas afirmarem votar no Lula, não veem nenhum outro nome que represente, mesmo que parcialmente, os anseios das massas nas possíveis candidaturas postas no tabuleiro eleitoral para 2018.

Desconfio que você ainda sabe o que representa ser de esquerda e ao comparar o ex presidente Lula a esquerda, demonstra uma sagacidade atroz de suas falácias permanentes, além do preconceito exposto às pessoas que livremente optam, não como religião, pelo nome Lula para gerenciar o capital no Brasil. Será que isso representa certa ciumeira pelo resultado das caravanas Lula pelo Nordeste?


Crédito Foto: Internet / Airton dos M@res

domingo, 3 de setembro de 2017

Partiu, Luíza de Teodoro, a Educadora!


A educação cearense está mais pobre de luz e saberes com o passamento da educadora Luíza Teodoro Vieira que partir ainda com seus bem vividos 86 anos de sabedoria e ensinamentos de várias gerações que passaram pelas Universidades do Ceará.

Lembro-me de quando conheci a professora Luíza de Teodoro, estava iniciando meu curso de Filosofia no Centro de Humanidades, da Universidade Estadual do Ceará, Universidade dos Trabalhadores – UECE. Tive o privilégio de usufruir de seus ensinamentos educacionais de uma postura progressista que me fez aguçar ainda mais minha militância política estudantil no Centro Acadêmico que presidi – CAFIL.

Hoje, 03 de setembro de 2017, partiu a Educadora Luíza para outra dimensão, levando sua sapiência e tranquilidade de sua militância educacional no Estado do Ceará, mas que fica aqui seu Legado Educacional de vivência e contribuições para o desenvolvimento da Educação no nosso Ceará.

Partiu, Luíza, quando ainda poderia muito contribuir com a formação da nova geração que busca alternativa de transformação social no campo da educação.
 Crédito Foto: REPRODUÇÃO FACEBOOK

domingo, 27 de agosto de 2017

Numa conversa de bar entre o Zé da Nuvens e a Maria das Dores Sociais


É preciso compreender a realidade, Zé!
Realidade pra mim é mesmo um gole da douradinha e um ovo cor de
   rosa, Maria
Ignorar o retrocesso, Zé, é desiludir-se da vida, amigo.
Pra que vou me preocupar se lá em Brasília os políticos seguem
  quase tudo que o capital manda e a galera nem dança mais na praça
  Portugal. Agora é esperar que Deus cuide de nós, Maria.
Chega de comodismo, seu louco, se não fizermos agora sofreremos
  de angustia amanhã, Zé.
Vou é cuidar da vida e deixo você com sua ilusão de bar”. 


Crédito Foto: Internet / Airton dos M@res 

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

A Massa Votante Será Determinante nas Eleições de 2018?


Já não tarda a chegar o estardalhaço eleitoral de 2018 com algumas figurinhas repetidas e outras tantas embolando as intencionalidades da massa que, sem uma análise mais apurada, segue os “ditos” da grande e parcial mídia brasileira.

Diante de tantos retrocessos que está sendo coordenado pelos agentes do mal no Congresso Nacional e as más intenções reacionárias, postas no tabuleiro eleitoral presidencial, podem conduzir os rumos da política brasileira para a antipolítica, pois hoje grande parcela da sociedade parece estar anestesiada com o bombardeio da mídia sobre seus interesses imediatos e porque não dizer mediatos também, que representam o capital local e internacional.

A propagação de que os políticos estão no mesmo nível de ação, cujos interesses são em sua grande maioria particulares e que alguns deles, diga-se de passagem, são muitos, chegam a “vender sua alma política” para salvar o senhor Fora Temer e prejudicar ainda mais a situação da massa votante. Certamente isso deve lhes render uma boa quantia para a compra de seus retornos ao pomposo“parlamento”.

Parece-me que Lima Barreto estava completamente iluminado e antenado com os últimos acontecimentos da sociedade Brasil atual quando disse que “no Brasil não tem povo, tem público”. Pois é mesmo. Essa massa votante, não tão voluntária, segue no maior silêncio diante das barbaridades executadas pelos que deveriam nos representar. Provavelmente pelo desencanto de ter ido às ruas, seguindo os interesses da máfia internacional, dançado com a música do passinho e vestindo a camisa da seleção canarinho.

E nesse contexto de quase paralisia social frente aos desmandos governamentais de claras intenções que diretamente prejudicam não apenas os votantes não tão voluntários, todavia, a população que ainda reage, ou tenta reagir, mostrando caminhos alternativos que dificilmente serão acatados pelos mais sofridos da massa votante que nem fala de ideologia, mas não deixa de propagar e defender silenciosamente o nome que a mídia capital determina como sendo grande executor para gerenciar a coisa pública.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

EPCT no IV Colóquio Nacional e I Colóquio Internacional no IFRN


Aconteceu com sucesso e grande participação nos dias 24 a 27 de julho de 2017, no Instituto Federal do Rio Grande do Norte – IFRN, o IV Colóquio Nacional e o I Colóquio Internacional, onde foi trabalhado a Produção do Conhecimento em Educação Profissional: A Reforma do Ensino Médio e suas Implicações para a Educação Profissional no país.

Contrariando o grave momento de crise que ora passa o Brasil um grupo de estudante secundarista do IFRN apresentou cenicamente o ato de Liberdade onde conclama a participação de todos e todas para resistir aos ataques impostos à Educação. Em seguida tivemos a Oportunidade de ouvir o Dr em Filosofia, José Barata Moura, da Universidade de Lisboa que proferiu brilhantemente a Conferência de Abertura do Colóquio: Da Circunstância da Educação à Transformação das Circunstâncias. E logo após a conferência houve um coquetel para confraternizar os participantes presentes.

A partir do segundo dia, no primeiro horário Manhã e Tarde do IV Colóquio, tiveram início as Sessões simultâneas de comunicações orais dividida em três Eixos Temáticos: Eixo 1 – Políticas em Educação Profissional. Eixo 2 – Práticas Integradas em Educação Profissional e no Eixo 3 – Formação de Professores para a Educação Profissional, do qual participei. Já no segundo horário, das 10h ao meio dia e das 16 às 18:30h aconteceram com grande frequência as Mesas Temáticas com um total de cinco, que por conta da limitação do tempo, aconteceu simultaneidade de duas delas e, aqui citarei as três das quais participei.

A Primeira Mesa Temática abordou um significativo tema sobre o PROEJA e PRONATEC: para quê e para quem? Com os professores Domingos Leite Lima Filho (UTFPR) e José Mateus do Nascimento (IFRN), prata da casa. A segunda tratou da Formação e Trabalho Docente na Educação Profissional diante da Nova Reforma do Ensino Médio: Adaptação e/ou Resistência com a brilhante professora Doutora Maria Ciavatta da Universidade Federal Fluminense (UFF) e Andrezza Tavares do IFRN e a professora Filomena Silva do Rio Grande do Sul. E a terceira, da qual participei, foi exatamente a sexta Mesa do evento que abordou com o brilhantismo das professoras Doutoras Antônia de Abreu, do nosso respeitado IFCE, e Marise Ramos da UERJ e Fiocruz. E do dinâmico e organizador do evento Dante Henrique Moura (IFRN).

E para encerrar tivemos a arte dançante dos professores onde grande parte do auditório caiu no chote para alegrar ainda mais o espírito aprendiz dos participantes que em seguida atentamente ouviram a Conferência de Enceramento: A Produção do Conhecimento em Educação num Contexto de Estado de Exceção e Interdição dos Direitos com o filósofo professor Doutor Gaudêncio Frigotto, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Parabenizo ao Professor Dante Henrique Moura e toda a equipe organizadora do IV Colóquio Nacional e I Colóquio Internacional – IFRN, que mesmo com muitos entraves, oportunizaram um grande Encontro de saberes da Educação Profissional, como também deixo aqui meus agradecimentos aos guerreiros estudantes da Licenciatura em Educação Profissional, Científica e Tecnológica – EPCT da Universidade Aberta do Brasil – UAB – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE, Polo Novo Pabussu – Caucaia, Polo de Limoeiro do Norte e ao Professor Carlos Alberto dos Santos Bezerra, nosso coordenador, que intermediou a possibilidade da nossa ida ao Encontro de Novos Conhecimentos dentro da Educação Profissional.
Crédito Foto: Airton dos M@res

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Não Queria Perguntar, mas Onde Estão os Outros?


Cansados da convivência cotidiana do levar vantagem em tudo e do mal gerenciamento da República nos últimos quinhentos anos o Ministério Público Federal e a sociedade brasileira travaram uma incansável luta contra a corrupção. Será que agora a população percebeu as armadilhas da exploração e expropriação capital na sociedade capitalista?

Não vou “mencionar” nada antes da Ação Penal 470 e a Operação Lava Jato da Polícia Federal. Isso já seria o bastante para indignar alguém. Indignar, verbo imperativo da cidadania contemporânea, todavia, tal indignação não me parece real na sua totalidade. Parte da população sofre com as irregularidades governamentais dos maus gerentes do capital que prioriza suas ações particulares em detrimento das políticas públicas nos três níveis da esfera governamental e, diga-se de passagem, com raríssimas exceções.

Parece-me que a Ação Penal 470 não teve resultado positivo e consequentemente a redução das práticas ilegais do dinheiros público, mas despertou uma certa parcela anestesiada da sociedade pelas propagandas astronômicas que não representam resultados.

É Bem verdade que a Operação Lava Jato mobilizou grande parte da sociedade que deseja um bom gerenciamento da coisa pública e não aceita ser ludibriada pelos maus gestores do capital. Entretanto, desconfio que boa parte das mobilizações sociais sofreram influência direta de uma camada social insatisfeita com a gestão da presidente Dilma Rousseff, (re)eleita em 2014. Não devo mencionar que tudo isso aconteceu pelas tais pedaladas no governo Dilma, que logo após o seu afastamento, foi legalizada pelo Congresso Nacional e as indignações contra a corrupção ficaram bem mais restritas.

Algumas pessoas foram indiciadas e culpadas pela prática efetiva da corrupção propagada na sociedade Brasil. Outros tantos implicados, mesmo quando são encontradas provas cabais das irregularidades aplicadas, tais entes políticos parecem ser “blindados” pela Justiça capital. Infelizmente parece-me institucionalizada a corrupção no Planalto Central com “compra de deputados” para livrar Temer de ser julgado pelo STF pelas irregularidades cometidas durante seu “governo” e aquela parcela da sociedade, antes indignada, cala-se e se transforma em acomodados incomensuráveis.

Observo com preocupação tais ações implicativas concentradas na pessoa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva que teve seus bens bloqueados pelo juiz Sérgio Moro, que ainda não satisfeito, bloqueia até um plano de aposentadoria privada de Lula e isso pode até não ser, mas parece seletividade e aspirações em cancelar devagarinho a postulante candidatura de Lula em 2018 para a presidência do Brasil.


Crédito Foto: Internet_Arte: Airton dos M@res

terça-feira, 11 de julho de 2017

Mentor do Golpe Deseja Alterar Tática?


Interessante presenciar algumas pessoas de bom senso se angustiando com a postura dúbia dos tucanos de plantão. Acreditar que o PSDB deixe o governo do Michel Temer e não compreender que a tucanada foi mentora do impedimento da presidente eleita, Dilma Rousseff, e agora fica “pousando de bom moço” para a sociedade?

Lamentável a postura do PSDB que deveria defender a social democracia brasileira, participa e comunga de táticas golpistas envergonhando o passado e a história de Franco Montouro, Mário Covas, políticos que romperam por não concordarem com as práticas do PMDB, que naquela época era menos mal, que abrigava pessoas com fibras ideológicas e se lançaram como alternativa para a classe média conservadora da sociedade Brasil.

Hoje esta sigla alegórica agremiativa fica usufruindo do poder golpista, pensando ludibriar os eleitores em 2018. É certo que algumas figuras, se dizendo moralistas, pregam o rompimento com o governo Temer que eles construíram através do golpe do impedimento da Dilma.

Não adianta o senador Tasso Jereissati e uns dois ou três “donatários” vir à público pregar o rompimento com o Planalto, se toda semana ficam de confabulações falaciosas e nunca convocam as instâncias partidárias para deliberar sobre o assunto. Assim sendo, tal cacique desrespeita os diretórios municipais e ficam espalhando na velha mídia suas elucubrações sofismáticas.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

O Ilegal Aécio Conta com Apoio do STF e Senado?


O Conselho de Ética do Senado Federal ignorando totalmente as reais atribuições éticas e políticas daquela instituição, diga-se de passagem, a sua grande maioria, alegando falta de provas, votou por arquivar o processo de afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

Também pudera, né? Depois dos rasgados elogios que o ministro do STF, Marco Aurélio de Melo, fez a “conduta ilibada” do senador que foi gravado em alto e bom som, buscando, via “favores impagáveis”, dois milhões de reais do empresário dono da JBS, Joesley Batista, que hoje Aécio chama de bandido fora da lei.

No senado, Aécio discursa como se fosse o arauto da moralidade e se dizendo vítima da bandidagem institucionalizada e com apoio de muitos dos seus pares. Como dizia minha sábia vó: diz-me com quem andas que eu te direi quem és...

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Lula Poderá Pagar Caro?


Rumores estão surgindo nas redes, nas mídias tradicionais, nas praças das cidades de que o único líder nacional gerado no seio dos movimentos reivindicatórios sociais, o carismático ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva poderá ser preso a qualquer momento pela ação do juiz Sérgio Moro. De repente uma significativa parcela da sociedade se posiciona favorável a condenação do ex-presidente Lula, todavia existem muito mais adeptos da liberdade e volta do Lula em 2018.

A dualidade do bem e do mal que se criou na sociedade brasileira tem gerado alguns conflitos entre os seres sociais, que parecem ter esquecido sua racionalidade, sua capacidade de discernir sobre programas ideológicas para debater nomes de pessoas particulares que desfilam nas mídias como lideranças políticas. O fenômeno Lula que permanece nas pesquisas de opinião pública merece uma maior atenção sobre as propaladas lideranças que a mídia dissemina nas ondas midiáticas do cotidiano brasileiro.

Quando Lula surgiu no ABCD Paulista e que se propagou pelo Brasil como alternativa de esquerda para gerenciar o capital na sociedade Brasil houve uma expectativa elevada de que ele poderia solucionar os problemas sociais do povo brasileiro e, isso levou muitas pessoas às ruas a pedir e cantar o “Lula lá” que não aconteceu nas primeiras disputas, contudo, o Partido dos Trabalhadores caiu na tentação de ser governo e fez uma “aliança” com parte da elite brasileira que durante os dois primeiros mandatos do ex-presidente Lula se fez presente no apoiamento necessário da governabilidade, flutuando nas asas do Planalto Central.

Agora, o ex-presidente, que até então queridinho das elites, corre o risco de perder a liberdade por algo que “ninguém consegue provar”.
Na lide dialética cotidiana não dá para voltar a traz e fazer a leitura necessária que os movimentos sindicais não fizeram no momento oportuno, talvez pela euforia de ser governo, deixaram suas causas reivindicatórias em repouso gerando assim uma quase que completa letargia nas camadas dirigentes da classe trabalhadora.

Tal letargia “contaminou” o desejo de permanecer governo sem se importar com a elite insaciável do capital que passou a conhecer as práticas daqueles que se achavam de esquerda e “derraparam” no tabuleiro da governabilidade, concedendo poderes extraordinários aos ditos aliados e hoje paga por ter se misturado demais.


Crédito Fotos: Internet

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Vergonha Nacional, seu ministro

A vergonha que ora são os poderes constituídos na sociedade Brasil, provocando um desânimo na credibilidade de tais instituições, eliminando a ética do contexto relacional, certamente despertará uma revolta incomensurável no ser político da consciência Brasil e, fortalece mais ainda, no senso comum desesperançado, a ideia de que são “todos” cria de uma corrupção que alguns deles se dizem negar.

Para o cidadão comum que paga corretamente seus impostos, e em dia, que deseja um retorno em políticas públicas imediatas por parte dos poder estabelecidos, sangra suas esperanças cotidianas com o resultado dos últimos “acontecimentos Brasil”.

Diante de toda a espetaculização midiática provocada pelo TSE, fixando ibope ao julgamento da chapa Dilma-Temer, nada mais foi que a preparação do forno a lenha para uma indigesta pizza com sabor de Fora Temer que a sociedade brasileira vivenciou nestes três últimos dias e que sem ilusão grita: Vergonha Nacional, seu ministro!
rédito Foto: Internet

quinta-feira, 1 de junho de 2017

A Cracolândia X Idiotice Dória

O prefeito de São Paulo, João Dória do PSDB, é claro, pensa que pode acabar com a “cracolândia” apenas pedindo para que os usuários de “craque” deixem, a partir de agora, de usar drogas!

Será que alguém em sua sã consciência acredita verdadeiramente que poderia agir como age o Dória ao propor internação compulsória para aqueles socialmente desgraçados?

É difícil viver numa sociedade onde aprendiz de idiotas chegam ao poder e depois passam a impor conceitos ultrapassados para uma sociedade que infelizmente não compreendeu as reais mudanças aplicadas à gerência da prefeitura paulista na gestão anterior de Fernando Haddad.

Os conceitos sociais de hoje são completamente diferentes daqueles que quer impor Dória aos paulistas do século XXI. Não adianta apagar as marcas da rebeldia juvenil e pintar de “bunitinho” só por querer imprimir conceitos ultrapassados de alguém que ainda precisa aprender muito para chegar ao idiota que se propõe.
 Crédito Fotos: Internet

terça-feira, 2 de maio de 2017

Belchior em Palavras e Versos


Talvez hoje mais uma vez você me pergunte por onde andei e lhe confesso meu amigo que meus vinte e cinco anos de América do Sul certamente transbordaram o tempo em que você sonhava, pois nas paralelas do destino vivi a fúria das cidades grandes e até soltei a minha voz na noite d'um cabaré sem interesse maiores das teorias momentâneas e nem nas suas fantasias, pois amar e mudar as coisas são bem mais interessantes que cravos e espinhos no rosto e que “El condor passa sobre os Andes e abre as asas sobre nós.

Meu bem não pense em Paz, pois meu coração selvagem tem essa pressa de viver e ao trilhar caminhos errados possa nem justificar meu olhar lacrimoso que agora trago e tenho. Confesso que faz tempo, muito tempo que estou longe de casa e sem aquele velho blusão de couro, sem minha rede branca e sabendo que minha normalista linda está em outros campos bem distante de um estudante nordestino que mesmo angustiado como um goleiro na hora do gol, vive a emoção da paixão e filosofando aos quatro cantos tenta gozar no Céu ou inferno da efemeridade, pois o passado já não nos serve mais e que uma nova mudança em breve vai acontecer meu amigo.

Mesmo não lhe falando das coisas que aprendi nos discos, a minha história é talvez igual a tua, jovem que desceu do norte que no Sul viveu na rua. Assim, quero que saia do meu caminho, pois não preciso que me digam de que lado nasce o sol. Eu sei que a felicidade é uma arma quente e, presentemente eu posso me considerar um sujeito de sorte que na hora do almoço sente um certo medo, seu moço. Eu não sou do sertão dos esquecidos, conheço o meu lugar e quero uma balada nova, pois nossas esperanças de jovem não aconteceram neste presente instante e senão sangrar será uma grande ironia do meu coração que mesmo vivendo assim, não me esqueceu de amar.


Crédito Foto: Internet - arte: Airton Amaral

domingo, 30 de abril de 2017

Belchior Será Sempre Bel

Hoje estou por demais consternado com a passagem inesperada e “juvenil” do maior poeta humanista da contemporaneidade, Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes que aos 70 anos partiu para outra dimensão. Permita-me aqui Parafrasear o Pequeno Perfil de um Cidadão Comum: hoje um anjo do senhor desceu do céu pra uma cerveja, junto dele, no seu canto e a morte o carregou, feito um pacote, no seu manto.  Que a terra lhe seja leve, Poeta.

Meus Sentimentos e Solidariedade aos Familiares e Fãs que, como eu, sofre a perda irreparável, mas com a certeza de que Belchior viverá fortemente nos corações e mentes que viveram a emoção de suas apresentações em cantos, poesias e brincadeiras históricas da simpatia Belchior nos espetáculos da vida, além dos agradecimentos aos fãs que assim, como eu, lotavam as grades do Pirata.

E por falar em brincadeiras quero aqui relatar que em julho de 1993 tive o privilégio, ao lado dos amigos João Klinger, Jaqueline e do cantor Paulo Renato, assisti-lo ao vivo e em cores no projeto Seis e meia do Teatro João Caetano no Rio de Janeiro.

Lá pelo meio do espetáculo, Belchior começou contar suas experiências históricas em brincadeiras ao relatar sobre um “lanche” de alguns cearenses, o “rasburguer” que nada mais é que uma boa rapadura com pão e uma cuia de farinha. Certamente que rimos, mas na mesma moeda defendemos a realidade cearense e quando gentilmente nos recebeu na camarinho, o grande poeta e cantor riu e afirmou: hoje teve cearense no teatro.
Crédito Foto: Airton Amaral

sábado, 29 de abril de 2017

Minha Fala à TV Zona Caucaia

Socializo aqui minha fala reproduzida Pelo Poeta e Repórter da mídia alternativa - TV Zona Caucaia - Eri Brasil.
"Aírton Amaral - poeta e professor vai às ruas e diz não às reformas propostas: Previdência e trabalhista proposta pelo atual presidente Temer"
 Crédito Vídeo: Eri Brasil - Praça da Bandeira - 28_04_2017

quarta-feira, 19 de abril de 2017

O Poder Público Precisa vir a Público


Ainda há pouco o consultor político Luiz Cláudio Ferreira Barbosa fez uma transmissão ao vivo e, como muita veemência, cobrou responsabilidades do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio que no mínimo por omissão permitiu que os empresários do transporte público sacrificassem mais ainda a população fortalezense ao retornar do trabalho para suas residências.

Cobrou ainda uma satisfação do governador Camilo Santana em relação ao posicionamento da polícia militar que, praticamente inerte, assistia a tudo.

Aqui vou eu para dizer que tanto o prefeito Roberto Cláudio quanto o governador Camilo Santana precisam vir a público pedir desculpas ao pacato povo fortalezense além de ressarcir a rica quantia dispensada por cada uma das pessoas ao retornarem para suas residências, mesmo aqueles que por falta da “grana que faz e destrói coisas belas” tiveram que caminhar, vivenciando a total falta de segurança pública pelas ruas da cidade.

Quero ainda que os patrões do transporte público que, na maioria das vezes, sacrificam seus trabalhadores sejam severamente punidos pelo atentado à democracia, que é o direito de ir e vir de cada cidadão que paga caro por um transporte que deixa muito a desejar. O “estado paralelo” não pode “tocar o terror” na pacata sociedade e aqui incluo os gananciosos do transporte público.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

A Lista dos Picaretas

“Meu caro amigo me perdoe, por favor, se eu não lhe faço uma visita”, assim disse o Poeta. E eu aqui observando a comodidade de uma parcela significativa da sociedade que já vestiu a camisa da seleção brasileira, bateu panelas, fez a dancinha da hipocrisia para “impedir” a corrupção, todavia, a situação do país não anda nada em sua normalidade almejada por tais manifestantes. Recentemente vazou mais uma lista de políticos  beneficiários da ilegalidade Odebrecht e continua o silêncio das panelas.

Tiraram a titular do Planalto Central com a força brutal capital alegando ao senso comum que tudo iria mudar. Realmente, tal “mudança” aconteceu, mas parece não está no contentamento da massa dançante. Mesmo não podendo torna-se réu na Operação Lava Jato, por não ter acontecido no atual mandato, o comandante da nave Brasil está envolvido em corrupção e um terço de seu ministério, terço, palavra sagrada da politicalha brasileira, está na relação dos maus feitores da política brasileira.

A bicameralidade foi invadida por seres representantes da politicalha, parte doentia da política, como dizia Rui Barbosa e, por coincidência ou não, o Senado Federal também desfila na lista da imoralidade com um “terço” de seus componentes enlameados pela corrupção, até mesmo o  atual presidente, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Na Câmara Federal a quantidade dos “degregados” parece  menor, mas seu presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), compõe a sujeira daquele poder.

De repente o neoliberalismo internacional empurra medidas impopulares e retiradas  de direitos
históricos da classe trabalhadora e adivinha quem deverá aprovar tais maldades. Será que o Ministério Público não percebe tais desmando e desmonte do país? Onde estão os formadores globais de opinião pública?

“Meu caro amigo, me desculpe lhe furtar boas notícias”, mas a realidade é muito pior...
 Crédito Foto: Internet

domingo, 9 de abril de 2017

Lula é o referencial máximo de luta da classe trabalhadora do Brasil

Existem alguns comentários nas redes sociais e  na grande mídia de que o ex-presidente Lula poderá ser “condenado” pelas investigações da operação Lava-Jato, contudo, desconfio que nem a direita conservadora defende uma possível prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Caso  a direita defendesse, a real prisão já teria acontecido no meio de tanta seletividade.

Percebemos que mesmo com tantas notícias negativas, batendo diretamente, o nome de Lula resiste nas pesquisas de opinião pública. É bem verdade que Lula “fez diretamente muitas coisas” pela população mais carente do país, as “ditas” políticas compensatórias, mesmo não tendo investido muito mais em políticas públicas e saciado a ganancia dos detentores do capital rentista.

Acreditamos que Lula representa muito mais  do que a esquerda brasileira gostaria que seu nome representasse para a classe trabalhadora, contudo, as manifestações contrárias às “Reformas” da previdência e trabalhista, pelo não à terceirização, trazem em si uma leve intencionalidade de barrar o acesso/permanência da direita neoliberal no comando central do país.

Por essas e outras é que devemos impedir tal possibilidade de prisão de Lula, pois, mesmo não comungando com sua atuação politica, Lula é o referencial máximo de luta da classe trabalhadora do Brasil e não podemos perder nenhum referencial de resistência à dominação e exploração internacional.

Nossos sonhos não estão limitados aos processos eleitorais existentes, entretanto, a luta de classe que mesmo querendo sua negação, alguns autores, ela está dialeticamente em evidência e necessita da ação cotidiana daqueles que não se dobram às explorações capitalistas internacionais.
 Crédito Fotos: Internet