sábado, 21 de abril de 2018

Tasso e o Dilema da Corrupção?


Ouvi na radiofonia cearense que o senador Tasso Ribeiro de Jeireissati (PSDB) não quer nem saber do seu correligionário de senado, o senador Eunício Oliveira, seu aliado nas próximas eleições porque Eunício é declaradamente corrupto.

Santo de casa não obra milagre, né senador? O ex-governador de Sampa, Geraldo Alckimin, é o que mesmo, seu Tasso? Lembra do escândalo do metrô? Ah, o cara é do PSDB é claro e, assim sendo, dá para defender a “moralidade” de sua agremiação.

Igualzinho aqueles que se dizem contrários à corrupção, que vestem a camisa da seleção e dançam no passinho da patolândia empresarial paulista o "fora PT", mas que ficam inertes quando o negócio pega para os seus de estimação.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Minha Total Solidariedade aos Granjenses que ora Sofrem com a Força das Águas


Ao chegar em casa minha amada me fala das notícias do telejornal local que fala sobre a maior chuva do dia. Como nordestino, que sou, fiquei por demais contente, todavia, quando algumas horas se passaram e fiquei sabendo que a força das águas mexeu com muita gente que, por falta de políticas públicas, moram nas proximidades dos rios e os alagamentos se fazem presentes com muita facilidade.



Isso aconteceu na antiga Macaboqueira, cidade de gente boa, atual Granja, nas proximidades de Camocim, onde minha mente vive um sonho distante, mas que frequente. Não vale neste momento de aflição querer saber de quem é a culpa, como humano me solidarizo com todos aqueles que se tornaram vítimas, como também aqueles que assumiram a solidariedade e tentam a todo custo ajudar o próximo.


Creio que o poder público local esteja na solidariedade coletiva, porém faz-se necessário uma ação proativa que possibilite a essas pessoas “sofrentes”, não apenas com as intempéries da natureza, passar a ter condições de uma moradia digna e segura para que quando a força das águas brotarem seja motivo de alegria no pote, nas plantações e nas correntezas bravias que trazem a alegria nordestina e a fertilidade das áridas terras locais.
 

Crédito Foto: Genivaldo Barcelos Via Lira Dutra.

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Sábados Letivos X Atividades Domiciliares


Hoje pela manhã, depois de uma reunião do CMEC, passei pelo Grêmio de Caucaia onde estava acontecendo uma assembleia dos professores municipais coordenada pelo SINDSEP e, ligeiramente, notei uma certa insatisfação da categoria pelo fato do calendário letivo constar exatamente dez sábados letivos. Mas também achei por demais positivo a presença da secretária de educação, professora Lindomar da Silva Soares.

Como assim trabalhar no sábado quando a LDB diz claramente que o professor não poderá ultrapassar suas 40 horas semanais? Pois é, de repente, tais atividades demonstram-se antipáticas e ninguém gosta de sacrificar seu sagrado final de semana. Mesmo consciente de que as tarefas da escola, de quando em quando, adentram a casa dos professores e lhes privam, mesmo que parcial, o convívio com as pessoas amadas.

De repente os ânimos meio que se “agitaram” na hora da contagem dos votos que por uma pequena diferença ganhou a proposta dos professores de não haver nenhum sábado letivo. O diálogo é uma ferramenta fundamental da democracia e na lide cotidiana não deveria existir espaços para as contrariedades.

Que tal se a secretária de educação se mostrasse sensível à causa educacional dos professores? Já que não deseja mesmo adentrar o ano letivo de 2018 em 2019, que coloque atividades domiciliares para os alunos que, sem prejuízo, ficariam com os seus 200 dias letivos e com carga horária completa sem complicações a priori.

domingo, 11 de março de 2018

Violência! Quem Ganha com ela Institucionalizada?


Os caras pálidas determinaram direitinho o processo de ludibriar a massa e grande parte dela caiu, feito pato, na onda de caçar os corruptos. Derrubaram Dilma presidente eleita, mesmo que tenha sido eleita com grande parte da canalhice da “política” institucionalizada, e a corrupção continuou a jorrar no país como cerne do capital e, desconfio que para estranheza daqueles que acreditaram piamente ter sido o PT seu inventor.

Certas manobras são realmente muito bem articuladas e contam com a “mãozinha” de alguns agentes midiáticos que mesmo se dizendo favoráveis a democracia bravam pelas mídias sociais a necessidade de intervenção militar, justificando assim sua falta de conhecimento ou má intencionalidade.

Onde já se viu violência resolver problema de violência como se "Talião" fosse. Mais polícia nas ruas poderá até nos dar uma sensação aparente de segurança, mas se não eliminarem as raízes reais do trafico aliciante juvenil, das fragilidades intencionais dos gerentes do capital, teremos sempre como falácias eternas a necessidade de mais policiais no comando da cidade. Ora bolas, o governador Camilo Santana já o fez e tal insegurança continua e, mais sério ainda, se agrava sempre que se aproximam novas eleições. Alguém sabe dizer porque?

Parafraseando aqui um grande pensador da Educação brasileira, Anísio Teixeira: “Só teremos democracia, quando a máquina da democracia for mostrada. Esta máquina é a Escola Pública”

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

(IN) Segurança ou Incompetência no Gerir da Coisa Pública?

Desconfio que a dita Intervenção militar na cidade do Rio de Janeiro não passa de uma manobra para desviar a atenção do povo brasileiro sobre a possível votação da Reforma da Previdência e, como consequência, criar no imaginário da massa a potência de resolver a questão de (in) segurança pública, mas vale pensar que tal ação governamental fará com que a violência instalada na carioca seja diluída nos demais Estados da federação brasileira.

Não seria uma atividade direta das forças armadas, mas que se faz necessário uma ação governamental efetiva sobre a insegurança nacional que padece no tapete da intolerância de um estado paralelo. Demonstrar que tem força poderá habilitar o (des) governo do senhor Fora Temer a postular candidatura para a presidência nas próximas eleições de 2018 ou acabar de vez com sua instabilidade gerencial fazendo com que seus índices de reprovação cheguem a níveis inimagináveis.

Torço que os gerentes do capital deixem de gerir apenas com políticas de governo, pois a sociedade que tudo paga não pode ficar refém das incompetências nacionais momentâneas.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Valeu Tuiuti!

Desde 1982, quando a Império Serrano entrou na avenida com a irreverente “Bum bum paticumbum Prugurundum”, me vi admirador dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro pela antiga TV Manchete, até que minha Império Serrano caiu para o grupo de acesso. Daí em diante tudo pareceu tão igual e aos poucos fui perdendo a capacidade de assistir a tais apresentações, como também não pude mais ouvir os sábios comentários do Carnavalesco Fernando Pamplona.

No ano passado, vibrei assistindo à apuração dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial – RJ, com o acesso da minha Império Serrano. Nada além disso, até chegar domingo, 11/02, por não assistir a programação da emissora transmissora, perdi o desfile da Império e fui ver coisas outras. No dia seguinte através das redes sociais foi possível perceber que a Escola de Samba Paraíso do Tuiuti fez uma real e encantadora denúncia do golpe civil aplicado pela máfia internacional e a elite capital brasileira na política nacional.

Paraíso do Tuiuti desenhou na ala dos fantoches a fantasia de algumas pessoas de boa fé que foram iludidas na dança do passinho, no bater panelas, pelo mote momentâneo do fim da corrupção. Dois anos passados e a palavra e prática da corrupção permeia os poderes gerenciais da República brasileira e num descaramento incomensurável de alguns outros que, talvez por conveniência, ainda embalam a crítica ao passado sem fazer uma análise de suas posturas, mas cobram isso dos seus antigos aliados que hoje vibram com a beleza denuncista da Paraíso do Tuiuti.
                                          “Meus Deus! meu Deus!
                                      Se eu chorar não leve a mal
                                            Pela luz do candeeiro
                                         Liberte o cativeiro social

                               Não sou escravo de nenhum senhor
                                        Meu Paraíso é meu bastião
                                   Meu Tuiuti o quilombo da Favela
                                       É sentinela da libertação”


Crédito Foto: Internet

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Haddad na Cabeça?


Diz a grande mídia de hoje que a Polícia Federal indiciou por caixa dois, em campanha, o ex-prefeito de Sampa, o Filósofo Fernando Haddad. Nada contra as ações da PF, até acho que ela está desempenhando muito bem o seu trabalho, todavia fica uma dúvida em relação a tais celebridades políticas investigadas.

Fernando Haddad além de ser um homem honesto é também um bom nome para disputar a presidência do Brasil pelo Partido dos Trabalhadores que apesar de erros no conduzir a gestão pública com seus gananciosos aliados, aposta todas as cartas no nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que em parte está no caminho que as pesquisas apontam como viável para as eleições presidenciais de 2018 e certamente o mercado capital não tem nenhuma objeção a seu nome, uma vez que Lula já provou isso nos seus dois mandatos presidenciais, não é isso mesmo, amigo Luiz Cláudio Ferreira Barbosa?

É preciso compreender que caso a justiça condene Lula e o Partido insista na sua candidatura, necessário será ter Fernando Haddad, como vice, já que a sigla não deseja investir diretamente nesta condição Haddad cabeça de chapa. Não se pode uma militância defender o nome de Lula e permitir um inimigo do povo como seu aliado de chapa.

Vai aqui a minha solidariedade ao ex-prefeito Haddad e perguntar a Polícia Federal: onde estão os demais investigados?

 Crédito Foto: Yahoo - Internet

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

"A Reforma da Previdência é a favor ou contra o Povo?"


Ontem, pelas ruas da minha querida Caucaia, o Repórter Alternativo, Eri Brasil me perguntou sobre minha compreensão a respeito da Reforma da Previdência e se tal Reforma traria benefícios para a população que contribui cotidianamente tentando garantir sua aposentadoria num futuro que, pelo o andar da carruagem, parece bem distante.

Compreendendo que as razões postas pelo governo e a elite capitalista não trazem melhorias para a população, pelo contrário, dificultam ainda mais a vida do trabalhador, e aqui não aceito os falaciosos argumentos de que a população brasileira está envelhecendo, e com isso a necessidade da ampliação das sofridas contribuições previdenciárias, pois a elite que exige sacrifícios dos trabalhadores parece-me estar tentando aumentar seus privilégios com alegativas não tão verdadeiras e favoráveis a sua manutenção dominante do capital.
 Crédito Víedo: Eri Brasil

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

É 29


O tempo determinado do nascer correu acelerado na busca do devir que aconteceu exatamente quando se passara vinte e nove dias do décimo primeiro mês daquele ano das acontecências ramificadoras que eternizou meu ser.

Nos primeiros dias, o encantamento de sonhos e a leveza de compreender a essência da vida. Vida que acelerada ultrapassa os limites da observação no contemplar do fim de tarde. No fim da tarde surge a penumbra do efervescer da madrugada que é sempre clareada com a beleza do luar e as manhãs das descobertas filosóficas do ser que vive o encantamento do conhecer.

O tempo tem sido implacável na caminhada de conquistas que já se somaram com alguns contratempos de aprendizagem, todavia ampliam-se as possibilidades na práxis cotidiana e do deleite de ler mais um livro de filosofia com a determinação, objetivação e compromisso do saber fazer a vida acontecer.

Eu te amo filha linda!
 Crédito Foto: Airton dos M@res

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Viva Zumbi! Viva a Consciência e Liberdade Humana

Em 2013, diante de algumas falas preconceituosas sobre uma apresentação de alunos do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola Erbe Teixeira, referente ao Dia da Consciência Negra,  o Professor Airton dos M@res desabafa sobre o preconceito e mostra à estudantada nossas raízes ancestrais e a Importância da Celebração da Consciência Negra homenageando Zumbi dos Palmares e a Liberdade Humana.


Crédito vídeo: Vera Maciel e Nonato Nogueira