domingo, 19 de fevereiro de 2017

"Nenhum Homem é uma Ilha"


No campo das convivências sociais não existe nenhuma neutralidade. Traçar linha de isolamento entre o que se pode considerar “bom e o não tão bom”, nas relações sociais, é na maioria das vezes ficar do lado do não tão bom, do lado da exploração capital.

Não adianta dizer que aqueles que teoricamente estavam na defesa das minorias cometeram as mesmas falhas que cotidianamente cometem os não tão bons na defesa do capital explorador das massas.

No espaço da consciência onde foi superado as inseguranças do “senso comum” não há como se abstrair da realidade esquecendo do bem e do mal existentes nas relações humanas, onde os espertalhões do sistema tendem arbitrariamente determinar as regras do jogo e muitos jogam sem a mínima consciência do eu.

Necessário será tomar posição ideológica, sim, e solicitar dos gerentes do capital efetivas políticas públicas que atendam as necessidades da grande maioria que nem sempre teve as condições de ascensão social, pois a tal meritocracia parece não atender as periferias, e como diz o poeta:"nenhum homem é uma ilha".

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Quem tem Haddad não precisa de Ciro


Não bastasse as inúmeras dificuldades adquiridas ao longo dos tempos de comando da Nação para construir uma ilusória base governamental, além do Impedimento (Impeachment) da Presidente Dilma Rousseff, continua sofrendo as consequências o Partido dos Trabalhadores – PT.

O bloco de alianças com o que havia de pior dentro do Congresso Nacional, bloco este, parte integrante da destruição imagética e ideológica da sigla que gerenciou o capital durante 13 anos tendo alguns bônus e reconhecimento das massas e, uma extraordinária lista de ônus propagadas pela mídia, que não concordou com a possível regulação, e a chamou de censura prévia apostando no cenário de horrores que constatamos hoje .

Outra queda foi a debandada de alguns que se diziam defensores das bandeiras petistas e, agora, reforçando de uma vez por todas as declarações do senhor governador do Ceará, Camilo Santana, defendendo a candidatura do “ex-quase deus” Ciro Ferreira Gomes à presidência do Brasil em 2018.

Como dizia minha sábia vó: “além da queda o coice”, a sigla da estrela de cinco pontas vive hoje o maior dilema ideológico na tentativa de sobrevivência. E por incrível que pareça, existem ainda uma boa camada de “pdsistas”, dentro do PT, querendo acabar de vez com o refazer do partido.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Dona Marisa? Presente!

Muito bom compreender como alguém de origem humilde vivenciou as maiores dificuldades e também o ápice das lutas travadas na política social e manteve-se com a simplicidade de quem aos quatorze anos de idade foi empregada doméstica, mesmo chegando a Primeira Dama.

Dona Marisa Letícia Lula da Silva viverá para sempre na história de luta da classe trabalhadora brasileira como companheira e incentivadora de Lula e luta por uma sociedade mais justa. É bem verdade que a sociedade capitalista não dispõe de espaços libertários para quem pretende mudar as práticas de convivência social.

Meus Sentimentos e Solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e família que certamente está sentindo a força bruta de mais um golpe que a vida nos proporciona.
Crédito Foto: Internet - Tico Santa Cruz Roberto Stuckert Filho Midia Ninja

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Publicizar a Homologação é Preciso!


Parabéns à Presidente do STF, Ministra Cármem Lúcia, por antecipar e Homologar as 77 Delações da Odebrecht que seria obra do ex-Ministro, relator da Lava Jato, Teori Zavascki, morto em acidente aéreo recente.

Muitos dizem que foi uma atitude de coragem e confirmo, todavia a população que vive a espetacularização midiática deveria ficar sabendo, de fato, quais são os nomes envolvidos.

Assim como o jornalista Kennedy de Alencar, eu também acho que foi tímida esta ação política da Ministra Cármem Lúcia, e a publicização das falas reveladas pelos 77 “delatores”, seria de fato um ato de bravura e minimizaria a incerteza econômica no país, onde o trabalhador é quem paga, e bem caro tal conta!

domingo, 29 de janeiro de 2017

Veradora Bá foi Cassada por Compra de Votos?


Às vezes a Justiça Eleitoral nos surpreende de forma imediatista e sem a sua morosidade habitual. É Delicado ler nas mídias sociais que a Vereadora Bá (PTC) foi cassada por compra de votos. Mas somente ela?

Fico aqui na minha vã ignorância pensando onde estão os outros compradores de votos que não tiveram o mesmo tratamento da Justiça. Na maioria das vezes as candidaturas proporcionais são ligadas à candidatura majoritária e não apenas a Vereadora Bá teve seu cadidato à prefeito que levou vantagem sobre os votos comprados da senhora vereadora. As candidaturas majoritárias “distribuem vantagens” para seus apoiadores?

Dizem que a Justiça é cega, mas neste caso parece ter enxergado o fenótipo periférico da vereadora. Parece até que a sociedade Brasil se mostra machista por natureza diante de tais situações complexas e reais.

Entenda: além de mulher, é negra e de origem humilde da periferia fortalezense. Fica muito fácil descartar alguém que de repente adentra o clube do poder capital da vereança e como a grande maioria, usa dos mesmos expedientes para se manter na crista da onda dos “iluminados representantes” que desfila livremente no tabuleiro do poder legislativo local.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Tom de Cinza


Tempos difíceis vivenciamos cotidianamente no país Brasil do pós golpe. Se não vejamos. Diuturnamente as maldades governamentais se fazem presentes nas mídias comprometidas com tais pacotes onde a classe trabalhadora paga o “pato” da FIESP que desfilou com a galera do “Fora Corrupção”?

Mundialmente tem a figura do Donald Trump, que além de negar os acordos assinados sobre o Aquecimento Global e sua redução de emissão dos gases que agravam o efeito estufa, assina via decreto, a construção de um “prometido” muro dividindo não apenas o México, mas toda a América Latina dos Estado Unidos.

Desconfio que diante das loucuras reacionárias governamentais, o prefeito da Sampa, João Dória, pondo em prática suas habilidades adquiridas com o “Lobão” descaracteriza a arte dos grafiteiros da cidade e diz:”Tá tudo cinza” e como num passo de maldade, a cidade perde suas cores numa tarde nublada.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

O Que é Isso Companheiro?

Primeiro Cândido Vaccarezza que saiu do Partido dos Trabalhadores e migrou para a direita apoiando o governo Federal pós golpe. Claro, Vaccarezza não conseguiu se reeleger em 2014 e perambulando segue a ermo tentando sobreviver politicamente.

Agora o Deputado Cearense, José Airton Cirilo, não consegue mais disfarçar que vota quase sempre com o Planalto e não conseguindo explicar aos seus partidários tal postura, deseja sair do PT, mas teme perder o mandato, portanto, quer uma definição do presidente Rui Falcão de que saindo não terá prejuízo.

Com liberação de Falcão e cartão verde na mão, segue Cirilo com sua firmeza ideológica para o PTB ou PSD governista e golpista.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Jogo de Interesse no Apoio à Maia


O Deputado Federal Danilo Forte (PSB) ataca em todas as posições no tabuleiro da política atual. Não faz muito tempo, esteve na carona do governo Lula Um e Dois e continuou no primeiro governo Dilma, mas quando percebeu o naufrágio anunciado, no centro do Baixo Clero da Câmara Federal, migrou para o que se pode chamar temporariamente de porto seguro apoiando o “Impeachment” (Impedimento) da presidente Dilma Rousseff e dela se tornando um adversário terrível.

Agora desfila nos tapetes vermelho do Planalto afim de se afirmar como nome viável para futuras disputas no cenário cearense. E pensando nisso trouxe hoje ao Ceará o atual presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para junto com alguns outros deputados declarar apoio à reeleição (Ilegal) de Maia. Ilegal por quê? A Constituição Federal não permite a recondução da presidência numa mesma legislatura, mesmo Maia tendo sido “Tampão” foi eleito pelo Plenário e isso basta.

Todavia, os interesses privados de alguns parecem estar acima das questões republicanas, e neste contexto, marcar posição na grande área das “oportunidades governamentais” já é meio gol feito para permanecer nas asas do Planalto.

sábado, 21 de janeiro de 2017

A Crise Econômica e seus Impactos na Educação Brasileira


Quero aqui parabenizar a brilhante iniciativa do mandato estadual “É Tempo de Resistência”, Deputado Renato Roseno (PSOL) que juntamente com o Coletivo Graúna da UFC trouxeram para um caloroso e necessário debate sobre a Crise Econômica e seus Impactos na Educação Brasileira, nada mais nada menos que Daniel Cara, Coordenador Geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação e a professora, prata da casa, Irenísia Oliveira do Departamento de Literatura da UFC, e integrante do grupo Graúna, Oposição a atual gestão da ADUFC.

Há tempos não se via um auditório lotado de pessoas, representantes de vários setores da sociedade, ligadas à Educação e, certamente, a palavra de ordem não poderia ser outra: Resistência! 


Foto: Airton dos M@res 

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

O Ser Político na Arte Humana?

A Política nada mais é que a arte do agir humano, e como seres humanos que somos, representamos um complexo misto de vísceras e razão. Este complexo na sua lide dialética permite que algumas peças da complexidade humana apresentem-se fora da normalidade e fuja da convivência social migrando para a anormalidade, coisa bem fora da ética, uma vez que tais “degregados” sociais acreditam estar acima do dinamismo humano onde muitos pensam ser Zeus, Afrodite etc e tal.

Parafraseando aqui, Aristóteles: todo homem é um animal politico, entretanto, não se propaga tal consciência cidadã na universalidade e apenas alguns “iluminados” passam a representar o poder da maioria que não se apercebe a força em si representada delegando poder para alguns “degregados sociais”.

Como dizia Raul: se hoje sou estrela amanhã já se apagou, vivemos um processo que caracteriza humanamente a política e tornando assim comum a afirmativa de que a política é dinâmica, Quando na verdade, dinâmico mesmo somos nós humanos que conscientes ou inconscientemente praticamos na lide dialética de cada dia a arte de viver.